Sem esperar coroação do Momo, foliões tomam as ruas do Rio

24 fev 2017
21h21
  • separator
  • comentários

Milhares de cariocas e turistas encheram as ruas do Rio de Janeiro nesta sexta-feira aproveitando o Carnaval antes mesmo do prefeito Marcelo Crivella entregar as chaves da cidade ao rei Momo e dar início oficialmente ao dias de folia.

Muito antes de uma incomum e desanimada cerimônia de entrega das chaves, que não teve as participações nem Crivella nem qualquer representante da Prefeitura, os blocos estavam nas ruas arrastando multidões.

Tradicionalmente, o rei Momo recebe as chaves de Rio na manhã de sexta-feira em uma pomposa festa no Palácio da Cidade com músicos de escolas de samba, mas a chegada de um governante evangélico mudou o costume. A Prefeitura não convocou a imprensa para o evento de "coroação" e não programou hora ou lugar, mas vazou para alguns jornalistas a informação de que a festa aconteceria no Sambódromo, às 18h.

No início da noite, apenas os Filhos de Candonga, que guardam as chaves simbólicas da cidade desde a década de 70, estavam no local para anunciar que o reinado do Momo começaria. Mas no Sambódromo, pouco antes do início dos desfiles das escolas do Grupo de Acesso, não tinham aparecido nem Crivella para entregar as chaves nem o rei Momo para receber.

"O importante é que entregamos as chaves", disse Maria Cristina Silva de Jesus, a filha de Candonga, sem esconder a perplexidade pela triste inauguração do carnaval.

"É a primeira vez que a cerimônia acontece no Sambódromo", disse, por sua vez, Mauricio Jorge de Jesus, outro descendente de José Geraldo de Jesus, um ex-funcionário da Prefeitura conhecido como "Candonga" e que por muitos anos foi o principal responsável por organizar os desfiles no Rio.

Alheios à inauguração oficial do Carnaval, um ato totalmente burocrático e simbólico, o público foi cedo para dançar e cantar atrás dos 20 blocos programados para hoje. Até domingo, estão previstos quase 600 no Centro, na Zona Norte, na Zona Sul e na região da Barra da Tijuca.

Assim como o Rio de Janeiro, outras cidades também estavam abrindo os festejos hoje. Em Recife (Pernambuco), o rei Momo recebeu as chaves durante à tarde em cerimônia com cerca de 600 músicos de maracatu, que homenagearam o percussionista Naná Vasconcelos.

Já no Sambódromo do Anhembi, em São Paulo, acontecem os últimos preparativos para receber esta noite o primeiro dia de desfiles das escolas de samba.

EFE   

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade