0

Os 10 museus que têm de ser vistos em Nova York

Entre os muitos atrativos de uma visita à Nova York, seus museus merecem um destaque especial. Há museus para todos os gostos e idades, generalistas ou especializados, grande e pequenos, mundialmente famosos ou apenas conhecidos para os iniciados numa área específica. Veja a lista de 10 museus que vale a pena ter em conta na hora de planejar uma viagem à Big Apple:



» Veja fotos


» vc repórter: mande fotos
e notícias

» Chat: tecle sobre o assunto

1. American Museum of Natural History


Quem viu o filme "Uma noite no museu", com Ben Stiller, vai achá-lo familiar. O Museu de História Natural, localizado no noroeste de Manhattan, é um dos maiores e mais célebres museus do mundo. São 25 prédios interconectados que albergam 46 salas permanentes de exibição, laboratórios e uma biblioteca. O acervo supera os 150 milhões de espécimes, porém, só uma pequena fração deles está disponível para a exibição. A coleção é tão vasta e variada que o museu tem salas inteiramente voltadas, entre outros, a meteoros, gemas e minerais, fósseis e evolução biológica humana. O ingresso, para adultos, é de 26,50 dólares; para crianças, são 16 dólares.



2. Brooklyn Museum of Art
Fundado em 1897, o museu do Brooklyn é um dos mais antigos dos Estados Unidos. Tem uma área de mais de 50 000 m². Seu acervo é vasto e inclui de peças do antigo Egito a famosas obras contemporâneas. E se não bastasse a visita ao museu, no bairro pode se conhecer o Jardim Botânico, o Prospect Park e a biblioteca pública, que ficam nas proximidades. O ingresso custa 10 dólares; idosos e estudantes (com documento que o prove) pagam 6 dólares.

3. MoMA - Museum of Modern Art
Criado nos anos 20 com o fim de desafiar as convenções conservadoras dos museus tradicionais, o MoMA teve de se mudar três vezes em dez anos para prédios cada vez maiores, tamanha foi a resposta do público. Finalmente, em 1939, assentou-se num edifício no coração de Manhattan. Mas o crescimento não cessou, já que em 2000, sob a tutela do arquiteto Yoshio Taniguchi, o espaço sofreu reformas com o fim de duplicar sua área. O MoMA é um museu localizado no Midtown (região central) de Manhattan. É conhecido por ser o mais influente museu de arte moderna do mundo. Seu acervo inclui trabalhos de arquitetura e design, desenhos e pinturas, esculturas, fotografias, livros e filmes. O ingresso custa 5 dólares.

4. Noguchi Museum
O Museu Noguchi foi projetado e criado pelo escultor japonês-americano nascido em Los Angeles, autor de monumentos importantes como o memorial aos mortos de Hiroshima, ou a tumba de John Kennedy. Trata-se de um prédio de dois andares com uma área de 2.200 m², que albergam 13 galerias, com um jardim anexado, e tem como missão preservar a obra de Noguchi. Exibe principalmente esculturas, mas são expostas pinturas e fotografias também. O ingresso custa 10 dólares, mas na primeira sexta do mês os visitantes pagam quanto quiserem.

5. The Children Museum of Manhattan
Fundado em 1973 com o nome de GAME (Growth Through Art and Museum Education, trocadilho com a palavra "jogo" em inglês), o museu das crianças teve de ser reformado com o fim de superar a crise financeira de Nova York nos anos 70, e recebeu o nome de Manhattan Laboratory Museum. Somente em 1980 foi reaberto, graças ao esforço um grupo de artistas e professores, com o nome de Children Museum of Manhattan (C-MOM). São quatro áreas de prioridades do museu destinadas a impactar a criança de um jeito que fique marcada pelo resto da vida: educação precoce, criatividade, um estilo de vida saudável e a descoberta das culturas do mundo. Como? Por exemplo, entrando por uma boca gigantesca para aprender sobre o sistema digestivo. O ingresso custa 10 dólares.

6. The Jewish Museum
O Museu Judeu de Manhattan é uma das maiores instituições voltadas à exploração da diversidade da cultura judia. Foi fundado em 1904 em uma livraria, onde ficou por décadas, até ser mudado a uma mansão doada por Frieda Schiff Warboug, viúva do proeminente filantropo e economista, Felix Warbug. Regularmente o museu apresenta exposições que combinam arte e história, com assuntos como "O caso Dreyfus: Arte, Verdade e Justiça", ou "Jardins e Guetos, a Arte da vida de Judeus na Itália". O preço para adultos é de 12 dólares; idosos pagam 10, estudantes 7, 50 dólares.

7. MET - The Metropolitan Museum of Art
Fundado em 1870, o Museu Metropolitano de Arte ganhou fama mundial como um dos maiores e mais prestigiosos de seu tipo. Seu acervo inclui mais de 2 milhões de obras, testemunho de 5 mil anos da cultura do mundo, desde a pré-história até o presente. Vale a pena conhecer o Costume Institute ("Instituto das vestimentas", literalmente), com uma coleção de mais de 8000 peças de roupa. O ingresso custa 20 dólares para adultos, 15 para idosos e 10 para estudantes. Crianças com menos de 12 anos não pagam.

8. The Bronx Museum of The Arts
O Museu de Arte de Bronx está focado no século XX e no período contemporâneo. Foi fundado em 1971 para servir culturalmente à área do Bronx e a região metropolitana de Nova Iorque. Em 1982 ele foi transferido para uma sinagoga, reformada somente em 2006. Tem um acervo permanente de obras asiáticas, africanas e latino-americanas, e coleciona também obras de pessoas cuja experiência de ter morado no Bronx foi uma influência fundamental. Adultos pagam 5 dólares, estudantes e idosos, 3.

9. Museum of The City of New York
O Museu da Cidade de Nova York foi fundado em 1923 para expor a história da cidade e de sua população. O seu acervo inclui pinturas, desenhos, e fotos tanto da cidade como dos seus habitantes, assim como vestimentas, objetos decorativos, brinquedos, livros raros e manuscritos, e peças de coleção da armada, marinha, polícia e brigada de incêndios. Uma exibição interessante sobre o 11/9 apresenta uma coleção de fotografias de tudo o que teve de ser demolido para a construção das torres gêmeas. Adultos pagam 10 dólares, idosos e estudantes, 6. Há também um pacote família, com um máximo de 2 adultos, por 20 dólares.

10. Whitney Museum of American Art
O Whitney Museum of American Art foi fundado em 1931 com um acervo de 700 objetos, a maioria provindo do coleção pessoal de Gertrude Vanderbilt Whitney, sua fundadora. Com o tempo, o acervo do museu foi aumentando e hoje a coleção permanente inclui mais de 12 mil obras de arte americana do século XX, e continua crescendo. São esculturas, pinturas, desenhos, fotografias e instalações multimídia. É sede da Bienal Whitney, uma exibição de arte Americana contemporânea, que permite aparecer em cena artistas menos famosos. O ingresso é de 15 dólares para adultos, e 10 para idosos e estudantes.

Agência Andrés Bruzzone Comunicação



















Fonte: Especial para Terra

compartilhe

publicidade
publicidade