PUBLICIDADE

Caribe

Reconhecido no mundo, charuto cubano tem qualidade superior

7 dez 2012 07h30
| atualizado às 07h30
ver comentários
Publicidade
Tamanho e cor garantem a superioridade dos charutos de Cuba
Tamanho e cor garantem a superioridade dos charutos de Cuba
Foto: Shutterstock

 

Que os charutos cubanos são os mais famosos e requisitados pelos degustadores do mundo inteiro não é segredo. Porém, o motivo que levou Cuba a ser a principal fabricante do rolo de folhas secas de tabaco ainda é pouco conhecido. A resposta está no costume deixado pelos primeiros habitantes da ilha.
 
Dizem os estudiosos que folhas de tabaco entrelaçadas já eram fumadas há mais de dois mil anos pelos Tainos, índios pré-colombianos das Grandes Antilhas que teriam aprendido o costume com os maias da América Central. No século XVI, com o descobrimento de Cuba pelos espanhóis, enviados da corte europeia não tardaram a levar charutos para os povos do velho continente. 
 
Diversas perseguições à prática de fumar e diversas queimas de folhas de tabaco foram ordenadas pelo rei da Espanha, Felipe II, em 1586, devido à forte crença da Igreja Católica de que o fumo era prejudicial ao corpo e ao espírito. Porém, em 1626, o cientista alemão Johan Neander publicou um estudo no qual apresentava os efeitos terapêuticos da planta, o que logo mudou a opinião de diversas nações, que passaram a plantar e usar as folhas como remédio para curar diferentes problemas de saúde. 
 
No mesmo período, especialistas já haviam começado a perceber que as folhas cultivadas em solo cubano eram melhores do que as importadas. O segredo foi desvendado também no estudo de Neander, que constatou o particular clima tropical cubano como fator decisivo para a qualidade do fumo. 
 
A superioridade dos charutos de Cuba logo ganhou fama, tanto que em 1862, não por acaso, já havia na região mais de 1.300 tabacarias. De diferentes tamanhos e formas, o fumo é, hoje, um dos principais símbolos de bom gosto da elite do país comandado pela família Castro, sendo chamados de “havanos” pelos apreciadores ao redor do mundo.  
 
Segundo os fervorosos degustadores, quanto mais claras forem as cinzas do charuto, melhor é sua qualidade. Além disso, as instruções na etiqueta do produto informam que homens e mulheres devem acender o charuto de formas diferentes. 
 
Para os homens, o fumo pode ser aceso diretamente na boca, fazendo sucção, enquanto a chama permanece. Já para as mulheres, a ponta do charuto deve ser aquecida de forma inclinada, para um aquecimento uniforme, podendo, depois, ser levado à boca para que a sucção forme a brasa. 
 
Se pretende fazer as malas e embarcar para a região, não deixe de experimentar o melhor charuto do mundo. Confira, a seguir, uma seleço com as grandes tabacarias de Cuba.
 
La Casa Del Habano
Localizada em Havana, a tabacaria La Casa Del Habano oferece as duas melhores e mais famosas marcas da região: Montecristo e Cohiba. O ambiente refinado e confortável garante o bem-estar dos mais refinados consumidores. 
 
Fabrica de Tabacos Francisco Donatien
Em Pinar Del Rio fica a Fabrica de Tabacos Francisco Donatien. Lá, além de comprar os produtos, pode-se acompanhar todas as etapas do processo de fabricação, sendo considerada uma das principais atraçes da região.  
 
Partagás Cigar Factory
A Partagás Cigar Factory, situada em Havana, é uma das mais renomadas fábricas cubanas de charutos. O aroma forte dos produtos Partags está presente em cada canto da arquitetura. Além da bancada de venda, também há um bar no estabelecimento. 
 
Centro de Convenciones Plaza America
Situada em Varadero, a tabacaria do Centro de Convenciones Plaza America fornece as mais diversas marcas de charuto de Cuba. Dentre elas, as famosas Vegas Robaina, Punch e Rafael Gonzales. 
 
Tryp Cayo Coco
Na região hoteleira de Cuba, a hospedagem Tryp Cayo Coco é ideal para os turistas que quiserem levar para casa uma caixa com charutos de qualidade e ainda outras lembranças e souvenires. 
 
Fonte: Agência Hélice
Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade