0

Feng Shui: Por que não consigo alugar ou vender meu imóvel?

13 jan 2017
10h00
  • separator
  • comentários

Tudo bem que o mercado imobiliário não anda bem, mas, não é raro escutar histórias sobre imóveis residenciais e comerciais que, apesar de estarem em bom estado de conservação e serem bem localizados, nunca são vendidos ou alugados facilmente. Na verdade estão a muito tempo fechados e não são comercializados.

O que pode estar travando a comercialização ou locação de um imóvel? Com toda a certeza as energias negativas e estranhas são que atrapalham a venda.

Pequenas mudanças em nossa conduta podem fazer diferença na hora de comercializar o imóvel
Pequenas mudanças em nossa conduta podem fazer diferença na hora de comercializar o imóvel
Foto: courtneyk / iStock

Quando um imóvel demora anos para ser vendido ou alugado, temos que analisar o histórico do imóvel, moradores e proprietários para saber o que estaá ocorrendo de verdade.

A pergunta inicial que podemos fazer:

Será que o dono quer mesmo vender o imóvel? Ou se precisa, mas não quer vendê-lo. Qual a ligação afetiva dele com o imóvel? Essa afetividade pode ser um grande entrave na venda.

Por exemplo: uma grande empresa entrou em concordata e o dono, um empresário que viveu lá seus anos dourados, não aceita sua realidade atual nem quer se desfazer do imóvel. Sem contar, que nesse caso, pode haver pessoas que foram lesadas com salários e direitos não honrados.

Outro exemplo é a casa onde a família foi feliz por algum tempo, mas o casal se separou e liquidou os bens instantaneamente. Uma pessoa compra a casa por um valor baixo para investir, mas não a vende. Este é um exemplo de energia emocional amarrando a venda.

Um pai que morreu cedo e deixou a casa de herança para seu filho ainda criança. Essa casa nunca mais foi vendida. O filho, inconscientemente, não consegue se desfazer da única ligação física que restou como lembrança do pai, mesmo que isso o prejudique pela vida toda.

Muitas vezes, é importante levantarmos, também, o passado do imóvel, a história do terreno, o que havia ali antes da construção existir. Quem o possui e quem o vendeu. O histórico da construção é importante. Houve brigas, ou abandonaram a obra? Alguém foi enganado ou roubado? Tudo isso determina o “espírito” que vai viver nesse local.

Sua casa é um “ser vivo”. Todos esses padrões de energia vão se sobrepondo dentro dela e ao seu redor. Todas as coisas se compõem de uma constante troca de energia.

Pontos micados

Muitos imóveis não são comercializados porque são pontos micados, que são onde existem vários acontecimentos sobrepostos. Pode ter uma energia de subsolo ruim, um lugar que tenha falhas, fendas no solo, fossas fechadas sem critério e até mesmo corpos enterrados.

Casos de falência e quebras financeiras sucessivas, brigas entre os vários proprietários. Toda essa energia vai impregnando negativamente os ambientes. Quando a energia dos ocupantes anteriores foi de vaidade e orgulho, padrões mentais negativos, energias de retorno de vidas passadas, brigas, assassinatos e suicídios, o imóvel tem pontos micados. Você só poderá comprá-lo se você sentir que pode mudar as vibrações.

Torres de alta tensão trazem irritação, insônia, mal-estar e tiram a vitalidade. Eles não causam doenças, mas impedem que nosso sistema imunológico nos livre delas normalmente.

Investidores deveriam ter como conduta não construir sobre aterros de lixo, ou lugares com energias comprometidas. Ao investirmos, comprarmos ou vendermos um imóvel, devíamos procurar uma correção adequada àquele lugar. Itens como torre de alta tensão e telefonia celular não podem ser corrigidos, mas, sim, minimizados.

O que fazer? Veja abaixo os conselhos para ajudar a vender ou alugar um imóvel:

– comece por identificar as falhas entre os problemas do passado que pode atrapalhar na venda;
– tenha certeza de que deseja mesmo vender o imóvel. Desapegue!
– acerte o preço com o mercado;
– olhe as energias do subsolo por meio da radiestesia;
– procure saber o que aconteceu aos proprietários ou moradores anteriores;
– o que foi vivenciado ali no lugar;
– desligue-se emocionalmente do imóvel ou propriedade;
– avalie se você quer mesmo vender o imóvel e o que isso significa para você;
– use o feng-shui e o ba-gua para comercializar o imóvel, como analisar a planta baixa para ver se não há áreas faltantes;
– ative a área de amigos e prosperidade do ba-gua do imóvel;
– use bênçãos com os quatros elementos: fogo, ar, terra e água para limpar a energia dos antigos moradores;
– corrija com radiestesia as energias mentais e espirituais que estejam amarrando sua venda;
– corrija com radiestesia a energia que vem do subsolo;
– não transforme sua ex-casa em depósito de coisas que você não levou na mudança;
– tire da casa os objetos pessoais do antigo dono;
– limpe o imóvel;
– trabalhe com cores para mudar a energia de um ambiente;
– conserte vazamentos, torneiras pingando e rachaduras. Tire sinais de mofo e umidade;
– deixe a casa bem iluminada, com as lâmpadas funcionando;

Quando o proprietário continua morando na casa, mas precisa vendê-la:

– tire o excesso de móveis e objetos pessoais;
– tire da parede quadrinhos, lembranças de viagem e porta-retratos;
– despersonalize a casa;
– limpe visualmente as paredes deixando apenas quadros e objetos de valor;
– ilumine bem os ambientes e use espelhos para trazer claridade e ativar a energia;
– tire o excesso de móveis para deixar os ambientes maiores;
– retire pequenos tapetes, coisas que poluem e tudo que estiver quebrado ou sujo;
– pinte as paredes e lave o carpete;
– preste atenção se seu animal de estimação não deixa cheiro na casa;
– recolha plantas mortas ou doentes;

Pequenas mudanças em nossa conduta podem fazer diferença na hora de comercializar o imóvel. Fique atento!

Ficou com dúvida? Quer saber mais sobre o trabalho de Franco Guizzetti? Orientação Pessoal, Feng Shui e Coaching Holístico? Valores dos trabalhos? Entrar em contato com ele, clique aqui . Siga nas Redes Sociais: https://www.facebook.com/franco.guizzetti.9

Especial para Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade