0

Horóscopo

Espiritualidade para o amor: veja algumas simpatias

swissmediavision / iStock
27 dez 2016
15h13
atualizado às 15h14
  • separator
  • comentários

Essa época de festas e mudança de ano aflora um desejo de que tudo melhore e se resolva. As pessoas procuram, então, com maior intensidade, ajuda espiritual. Para a grande maioria, a fonte de conflitos são as questões amorosas. São poucos os que não se desgastam por elas.

Se o assunto é amor, em qualquer uma das três posições possíveis – de atração, de manutenção ou de afastamento – é possível trabalhar com propostas de esoterismo prático. São as famosas “simpatias”, auxiliares na organização de forças espirituais geradoras de bons resultados.

Apresento, caro leitor (a), para cada um dos três contextos das travessas aventuras do Cupido, receitas capazes de alterar os fluxos energéticos, orientando-os positivamente. Vale lembrar que, se você quiser realizar uma dessas propostas, o alvo da paixão não deve jamais ser informado, para que nenhuma autossugestão interfira nos mistérios.

A primeira situação, a de “atração”, costuma ser a mais inquietante de todas, turbulência entre as turbulências. Em meio à agitação, o apaixonado deve tomar, no período da manhã, o chamado banho esperto, no limite do gelado que lhe agradar, sem que chegue a passar frio. O sabonete, para usar generosamente, deve ser de lavanda. Depois do banho, acender no banheiro mesmo uma vela azul (que deve queimar por lá). A roupa para o dia também deve ter pelo menos uma peça azul (de preferência a mais visível, camisa ou blusinha). Tudo azul, vamos para a vida na expectativa de encontrar e cativar a metade complementar.

Se você é um privilegiado e está feliz com quem está ao seu lado, pois bem, sua situação é de “manutenção”. Tome um banho (morno) entre meio-dia e seis da tarde, com sabonete de mel. Acenda uma vela amarela e, pelo menos, uma peça de roupa amarela para saudar, iluminando, a chegada da noite para abraçar com carinho quem te completa.

Na terceira possibilidade, de “afastamento”, mais rara e um bocado aflitiva, decidindo desfazer os laços sem esquecer o respeito e a tranquilidade na separação, tome um banho (bem quente) depois das seis da tarde, e use sabonete de camomila. Acenda uma vela branca e, no mínimo, use uma peça de roupa branca. Toda a tranquilidade para enfrentar as dores e angústias.

Quer saber mais sobre o trabalho de Marina Gold ou entrar em contato com ela, clique aqui .

Fonte: Especial para Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade