0

Como a espiritualidade colabora no autoconhecimento

Avanço no domínio de nós mesmos abre níveis superiores de felicidade

2 dez 2016
14h38
atualizado às 14h38
  • separator
  • comentários

Ser o que queremos, legitimamente e autenticamente. Brota daí a famosa pergunta: até que ponto você conhece a si mesmo? Indagação que constantemente repetimos na medida em que buscamos saber se nos aproximamos ou afastamos do que realmente gostaríamos de ser.

Estava pensando justamente nesse tema quando encontro o estudo do Dr. Timothy Wilson (da Universidade da Virgínia, nos Estados Unidos). Ele apresenta algumas teorias sobre autoconhecimento – ou seja, como as pessoas modelam as visões de si mesmas.

Avanço no domínio de nós mesmos abre níveis superiores de felicidade
Avanço no domínio de nós mesmos abre níveis superiores de felicidade
Foto: swissmediavision / iStock

O estudo do autoconhecimento, indica o Dr. Wilson, destaca positivamente o quão bom nós somos para determinar nossos próprios estados internos: o papel dos nossos afetos, emoções, atitudes, marcas de personalidade, escolhas de comportamento.

Além disso, o autoconhecimento deve incluir a memória (nossa relação com o passado) e a prospecção (previsões de como nos sentiremos no futuro). O movimento circular virtuoso funciona assim: saber o que nós éramos e o que nos tornaremos é tão importante quanto saber o que somos no presente.

Concordo com a importância da questão. Dr. Wilson está certo: o autoconhecimento é potência para vivermos melhor. Destaco, de minha parte, o papel da espiritualidade nesse conglomerado de formação do eu. Podemos aprender mais sobre nós mesmos quando analisamos a base de espiritualidade (fé, bondade, caridade, coragem, esperança, generosidade e, claro, amor) objetivamente presente no nosso próprio comportamento.

Outra maneira de ampliar o conhecimento de si mesmo é tomar consciência e aprender sobre o nosso eu espiritualista. Além do consciente e do inconsciente, ele suavemente acompanha nosso viver diário. Entabular diálogo com ele se mostra salutar e tremendamente proveitoso para avançar na caminhada, alcançar níveis elevados de felicidade. Quer saber mais sobre o trabalho de Marina Gold ou entrar em contato com ela, clique aqui .

Fonte: Especial para Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade