2 eventos ao vivo

Mãos à obra: veja 10 dicas para reformar a casa morando nela

Informar horários da família, combinar limpeza ao fim do dia e fazer reforma por partes são boas pedidas

9 jul 2014
08h41
  • separator
  • comentários

Reformar a casa morando nela pode ser uma grande dor de cabeça. Poeira, barulho, pertences amontoados são inevitáveis. Mas a boa notícia é que é possível diminuir a lista de inconvenientes com alguns cuidados. Veja abaixo dicas da arquiteta Cristiane Schiavoni, da arquiteta Bianca da Hora e da dupla formada pela arquiteta Claudia Pimenta e a designer de interiores Patricia Franco:

Confira dez dicas de decoração para quartos pequenos
De cara nova: veja o antes e depois de ambientes que passaram por uma reforma

Informe seus horários
É preciso que o cliente deixe claro aos profissionais envolvidos na reforma os seus horários, assim eles podem se adequar à rotina e, portanto, atrapalhar o menos possível, explica a arquiteta Bianca.

Lixo no lixo
A arquiteta Claudia e a designer de interiores Patricia recomendam combinar com o empreiteiro que, no fim do dia, o lixo da reforma seja todo retirado e a casa limpa para receber os moradores, deixando o mínimo possível de rastro da obra.

Planeje a obra
A arquiteta Cristiane enfatiza que um bom planejamento é a chave para minimizar o desconforto de fazer uma obra morando na casa. “Mudanças no meio da obra só trazem retrabalho e atrasos. E somente com um cronograma definido a execução será bem feita. É preciso que haja um gerenciamento de todos os fornecedores envolvidos, que saiba orientar quem entra e quem sai, e em que momento. Dessa forma, um fornecedor não estraga o serviço do outro”, completou.

Cuidado com móveis e objetos
Antes de começar o quebra-quebra, todos os objetos devem ser retirados e armazenados em outro cômodo. Móveis maiores, como sofás e estantes, podem permanecer no ambiente, desde que muito bem forrados. “O plástico bolha protege melhor os objetos de decoração e, para móveis mais delicados, forrar com papelão e depois com plástico assegura que não haverá pequenos danos”, disse a arquiteta Bianca.

Cubra as portas
Reforma é sinônimo de poeira. Para diminuir o inconveniente, Claudia e Patricia sugerem cobrir com pano o vão inferior das portas para evitar entrada de poeira nos outros cômodos.

<p>Pisos laminados e vinílicos são uma boa alternativa para fugir do quebra-quebra, porque podem ser encaixados ou colados sobre o piso anterior</p>
Pisos laminados e vinílicos são uma boa alternativa para fugir do quebra-quebra, porque podem ser encaixados ou colados sobre o piso anterior
Foto: Getty Images

Coloque o piso por partes
Quando o assunto é trocar o piso, uma boa ideia é fazer por partes. “Se for porcelanato ou pedra, é possível fazer assim. No caso de madeira, isso fica quase impossível”, lembrou a arquiteta Cristiane. O ideal é liberar primeiro as áreas de transito intenso, como sala, corredor e cozinha, segundo a arquiteta Bianca. Assim, não atrapalha muito a rotina da casa. “Móveis muito grandes e/ou muito pesados podem permanecer no mesmo ambiente. Por exemplo, pode colocar metade do piso da sala e, quando estiver pronto, basta deslocar os móveis para a parte finalizada e dar continuidade ao serviço”, acrescentou Bianca;

Evite quebrar o piso antigo
A sugestão para evitar muita sujeira e trabalho devido à troca de piso é escolher um que possa ser colocado por cima do antigo. “Já existem porcelanatos que permitem essa facilidade. Laminados e pisos vinílicos são também uma ótima opção, pois podem ser encaixados ou colados sobre o piso anterior”, ensinou a designer de interiores Patricia.

Proteja os móveis com plástico
Na hora da pintura, se não der para deslocar os móveis grandes, é preciso protegê-los com plásticos apropriados, que podem ser comprados na própria loja de tinta. Cubra o piso também e fique atento ao encontro das paredes com rodapés, esquadrias e luminárias, como lembrou a arquiteta Bianca. “O ideal é deslocar a família para um único cômodo, que ficará por último, enquanto se faz o restante da casa. Se não for possível, é mais apropriado fazer um cômodo por vez”, acrescentou a arquiteta Claudia.

Aposte em papel de parede
Quer fugir da sujeira causada pela pintura e preparação das paredes?  A sugestão da dupla Claudia e Patricia é apostar em papel de parede, opção mais rápida e limpa.

Prepare-se para imprevistos
Tenha em mente que imprevistos podem acontecer, por mais que se tenha cuidado. Por isso, é bom se precaver e combinar com o empreiteiro ou pintor um retoque final na pintura depois de instalar os móveis planejados/modulados. No caso do papel de parede, ele deve ser instalado por último, finalizando a reforma, de acordo com a arquiteta Claudia e a designer de interiores Patricia.

Fonte: Ponto a Ponto Ideias Ponto a Ponto Ideias

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade