0

São Paulo

Feira da Liberdade tem comida oriental boa e barata em SP

  • separator
  • comentários

O nome oficial é Feira de Arte, Artesanato e Cultura da Praça da Liberdade, mas ela é mais conhecida simplesmente como Feirinha da Liberdade. O evento acontece todos os sábados e domingos, das 9h às 18h, e reúne duas atrações de São Paulo em um único lugar: as tradicionais feiras de rua e a culinária trazida pelos imigrantes japoneses e chineses que se estabeleceram na cidade a partir do começo do século 20.

A Feirinha da Liberdade oferece pratos chineses e japoneses preparados de acordo com a tradição e vendidos a preços acessíveis
A Feirinha da Liberdade oferece pratos chineses e japoneses preparados de acordo com a tradição e vendidos a preços acessíveis
Foto: Kimbrasil/ Creative Commons

A feira acontece desde 1975 na Liberdade, bairro que foi transformado pelos imigrantes em um pedaço do Extremo Oriente na capital paulista. Com o tempo, os estrangeiros abriram restaurantes na região, o que fez de São Paulo um centro de culinária oriental reconhecido internacionalmente. A fama subiu à cabeça, e hoje alguns desses estabelecimento estão entre os mais caros da cidade. Por isso, a Feirinha da Liberdade é uma ótima opção para quem quer provar a comida oriental paulistana sem gastar rios de dinheiro: nas barraquinhas montadas ao longo da rua Galvão Bueno, logo na saída do metrô Liberdade, pratos das cozinhas japonesa e chinesa são preparados de acordo com a tradição e vendidos a preços acessíveis.  

As maiores filas se formam diante das barracas que vendem takoyaki e ebiyaki, bolinhos japoneses recheados de polvo e camarão, respectivamente. Outra estrela da festa é o macarrão, que vem em duas versões: o tradicional yakissoba e o yakibifum, massa japonesa fininha à base de arroz. Alguns boxes vendem pratos em quentinhas, como frango xadrez e yakimeshi, risoto chinês com ovo e presunto. Outras unidades servem petiscos como okonomiyaki (espécie de pizza japonesa), guioza (pastelzinho recheado de carne e vegetais), tempurá (vegetais e frutos do mar empanados) e baozi (pão recheado com vegetais e carne cozido no vapor). Os pratos mais famosos do Japão, sushi e sashimi até aparecem por lá, mas não atraem tantos aficionados.

A feirinha vive cheia, e fica especialmente lotada perto da hora do almoço. Por isso os espetinhos são uma boa opção para se comer em pé. Há desde os mais tradicionais, como os de frango, carne e queijo, até sabores mais exóticos, como os de codorna e de lula.

Para terminar a visita, nada melhor do que comer um doce de sobremesa. Os amantes do Oriente podem saborear opções mais exóticas como o anko – doce feito a partir de feijão azuki envolto por duas pequenas panquecas – e o sorvete frito. Mas na feira também há delícias do Nordeste brasileiro, como a cocada e o quebra queixo da barraca dos sucos. Se quiser algo mais tradicional, procure a barraca de raspadinhas e churros.

Fonte: PrimaPagina Fonte: Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade