PUBLICIDADE

Cidade do México

Arena viu Pelé e Maradona em seus momentos mais brilhantes

ver comentários
Publicidade

Se pouquíssimas arenas até hoje tiveram a honra de receber uma final de Copa do Mundo, apenas uma sediou a partida em duas ocasiões: o Estádio Azteca, na Cidade do México. Foi ali que Pelé e Maradona realizaram alguns de seus maiores feitos. Como se não bastasse, o local foi palco do duelo que entrou para a história do futebol como o “Jogo do Século”.

Com capacidade para 105 mil torcedores, esse templo do futebol foi inaugurado em 1968, em um duelo entre clubes: América do México contra o Torino, da Itália. E o estádio mostrou que teria estreita relação com o Brasil logo de cara, pois o primeiro gol no local foi marcado por Arlindo dos Santos Cruz.

Em 1970, se tornou a principal sede da Copa do Mundo em que o Brasil de Pelé conquistou seu terceiro título mundial, após bater a Itália por 4 a 1 na final. O confronto mais marcante do torneio, no entanto, foi a semifinal entre Alemanha Ocidental e Itália.

Os germânicos empataram em 1 a 1 no último minuto e levaram o duelo para uma prorrogação que teve nada menos do que cinco gols, e terminou com vitória da azurra por 4 a 3. Depois de tanta emoção, a partida ficou conhecida como o “Jogo do Século”.

Dezesseis anos depois, a Colômbia desistiu de sediar a Copa do Mundo às vésperas do torneio, que foi organizado às pressas no México. O Brasil não tinha mais Pelé, Gerson, Rivellino, Tostão ou Jairzinho, mas contava com Zico, Júnior, Sócrates, Falcão e Careca. No entanto, quem roubou a cena foi o argentino Diego Armando Maradona.

Nas quartas de final, contra a Inglaterra, o craque usou as mãos para desviar do goleiro e abrir o placar. Apenas quatro minutos depois, saiu do campo de defesa, deixou seis adversários para trás, incluindo o goleiro, e mandou para as redes, marcando o gol que foi considerado pela Fifa o mais belo de todos os tempos. A final também foi disputada lá, e os hermanos chegaram ao bicampeonato ao vencer a Alemanha Ocidental por 3 a 2.

Estes são apenas alguns dos fatos que contribuíram para criar a mística em torno do Azteca e fazem dele um lugar de peregrinação obrigatória para os amantes do futebol. Uma excelente oportunidade para conhecer de perto um pouco dessa história é assistir a um dos maiores clássicos do mundo, entre América do México – que faz do local sua casa –, e Chivas Guadalajara. A seleção mexicana também costuma mandar lá a maior parte dos seus jogos.

Mas se você deseja conhecer as entranhas desse templo do futebol mundial, a melhor alternativa é fazer uma visita guiada, que passa por túneis, vestiários, arquibancadas e campo. Entretanto, existe uma restrição: pisar no sagrado gramado é proibido, para evitar sua deterioração. Apesar disso, a visita vale a pena, afinal o gigante de concreto tem muitas histórias para contar.

Serviço

Estádio Azteca
Calzada de Tlalpan 3465, Col. Santa Úrsula Coapa, Distrito Federal 04650
5336-9161 / 5549-1375 / 5487-3215
As visitas são realizadas de segunda a sexta, das 10h às 17h15, e aos sábados e domingos das 10h às 13h15, exceto em dias de jogos ou nos dias imediatamente seguintes, assim como em 1º de janeiro e 25 de dezembro

Cidade do México: As riquezas da capital Mexicana:
Fonte: PrimaPagina
Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade