PUBLICIDADE

Caracas

Torres Gêmeas de Caracas quase foram destruídas

ver comentários
Publicidade
Um dos prédios do complexo sofreu grave incêndio em 2004, mas resistiu a mais de 15 horas de chamas
Um dos prédios do complexo sofreu grave incêndio em 2004, mas resistiu a mais de 15 horas de chamas
Foto: Creative Commons

Considerados os mais altos edifícios da América do Sul até o início do ano, quando foram superados pelo Costanera Center de Santiago, as Torres Gêmeas de Caracas têm mais em comum com suas antigas xarás nova-iorquinas do que só o nome. Em 2004, a torre leste passou por um grande incêndio que assustou os moradores da capital venezuelana, mas a construção resistiu e hoje segue como um dos cartões postais da cidade.

As Torres Gêmeas são dois arranha-céus com 225 metros de altura cada, e abrigam mais de 10 mil trabalhadores, muitos deles de órgãos governamentais. A torre oeste foi inaugurada em 1979; a leste, quatro anos depois. Juntas, elas se tornaram um importante polo de desenvolvimento para a cidade.

Os prédios estão localizados no Complexo Urbanístico Parque Central de Caracas, onde também se encontram o Museu de Arte Contemporânea, o Museu das Crianças, oito salas de conferência, uma academia de natação e um cinema, entre outras atrações. Até 2003, as torres ostentavam o título de edificações mais altas da América Latina, mas foram ultrapassadas pela moderna Torre Mayor, inaugurada naquele ano na Cidade do México. Mesmo assim, as duas construções gigantescas seguem como um importante marco na paisagem da capital venezuelana.

Por muito pouco, porém, elas não tiveram o mesmo destino dos prédios norte-americanos. Chamas tomaram conta da torre leste pouco após a meia-noite de 14 de outubro de 2004, no piso 34, e seguiram sem controle até o topo do edifício, no 56º andar. No entanto, a forte estrutura do local fez com que ele suportasse mais de 15 horas de fogo até que todos os focos fossem controlados.

Após este episódio, teve início um plano de recuperação do edifício que segue até os dias de hoje. No final do ano passado, foi instalada uma antena que representa a espada de Simón Bolívar, e que é iluminada pelas cores da bandeira do país: amarelo, azul e vermelho.

Fonte: PrimaPagina
Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade