PUBLICIDADE

buenos Aires

San Telmo tem o comércio mais divertido de Buenos Aires

ver comentários
Publicidade
Todos os domingos, artistas e comerciantes se misturam na Feira de San Telmo, o mais popular bazar de rua da capital argentina
Todos os domingos, artistas e comerciantes se misturam na Feira de San Telmo, o mais popular bazar de rua da capital argentina
Foto: Juliano Mendes/ Creative Commons

Ele tem vários motivos para ser considerado um dos bairros mais charmosos e visitados de Buenos Aires. Mas basta um para classificar San Telmo como uma pérola portenha: a Feira de San Pedro Telmo. Para quem gosta de fazer compras, o local é um paraíso. Ali pode-se encontrar bijuterias, cristais, louças, quadros, placas de carro e colares, dentre outras relíquias. Mas o grande charme do bazar de rua mais popular da cidade é que uma legião de artistas aproveita a ocasião para se apresentar em meio aos comerciantes. Todos os domingos, das 10h às 17h, atores, mágicos, músicos e malabaristas fazem de San Telmo o lugar mais divertido para se fazer compras na capital argentina.   

As primeiras barracas que se instalaram no local, em novembro de 1970, ocupavam a plaza Dorrego, a segunda mais antiga de Buenos Aires, declarada Monumento Histórico Nacional em 1978. Hoje a feirinha se estende ao norte pela calle Defensa até chegar na plaza de Mayo. Tênis confortáveis, garrafinha de água (principalmente no verão, quando a temperatura ultrapassa os 30°C) e paciência são necessários para quem quiser percorrê-la numa boa.

A feira está sempre cheia. Na maior parte do trajeto, ao redor das barracas, bares e restaurantes são um descanso para os pés, e satisfação para o estômago. Ali se encontra facilmente duas paixões argentinas: o tango e o bife de chorizo.

Mas não se engane com a atmosfera do local, com casarões e igrejas antigas, e ruas de paralelepípedo. Fazer compras na Feira de San Telmo pode sair caro, já que alguns comerciantes estipulam o preço das mercadorias de acordo com o cliente. Um souvenir pode custar 40 pesos e, depois de um “chorinho”, o valor cai pela metade. Bater um papo e negociar nunca é demais.

Além das compras, a feirinha é repleta de artistas. Um personagem famoso no local é o homem invisível. Sentado em uma cadeira, veste terno, cartola e óculos escuro. O “detalhe” está na cabeça, que não pode ser vista. Risos e olhares incrédulos dos turistas são inevitáveis.

Os músicos são outra atração recorrente do lugar. Violão e sanfona se unem para produzir o som de tango ou outro estilo musical a gosto do freguês. Sim, eles tocam música brasileira, por exemplo, “Garota de Ipanema”, de Tom Jobim. Claro, isso irá custar alguns pesos argentinos. No final de feira, quando as barracas começam a ser desmontadas, sobra espaço para os dançarinos de tango darem seu show. Quem quiser pode se juntar a eles e, por que não, aprender um pouco do gingado.

Fonte: PrimaPagina
Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade