PUBLICIDADE

buenos Aires

Casa do Boca, La Bombonera é templo do futebol argentino

30 nov 2012 07h30
| atualizado em 13/12/2012 às 09h19
ver comentários
Publicidade

Assim como o Maracanã no Brasil ou o Azteca no México, La Bombonera é o grande templo do futebol na Argentina. Para os amantes do esporte, é praticamente impossível passar por Buenos Aires sem visitar o mítico estádio que aterroriza todos os adversários do Boca Juniors, time mais popular do país. E quem quiser pode aproveitar o passeio para conhecer o museu do clube, que conta a história centenária de uma das equipes mais vitoriosas do mundo.

Localizado no bairro operário de La Boca, o estádio Alberto J. Armando foi fundado em 1940 e hoje tem capacidade para 49 mil pessoas. A arena recebeu o apelido de La Bombonera por causa de seu formato, semelhante a uma caixa de bombons. E é justamente essa arquitetura incomum que produz uma acústica impressionante e potencializa os gritos da fanática torcida do clube.

Outra característica marcante do estádio é a tremedeira provocada pelos pulos dos fãs durante os jogos. Este ano foi instalado um sismógrafo nas arquibancadas, e constatou-se que elas balançam o equivalente a um terremoto de 6,4 graus na escala Richter.

Assistir a um jogo do Boca Juniors em La Bombonera é uma experiência única, mas quem prefere um programa mais tranquilo pode desfrutar de outra atração oferecida no local: o Museo de La Pasión Boquense. Uma de suas seções reúne fotos e fichas, organizadas em ordem alfabética, de todos os jogadores que já atuaram pelo clube.

A galeria de troféus também é imperdível e conta a história de todas as conquistas do clube. Espalhados pela sala, 72 monitores mostram não apenas cenas do jogos, mas também os principais fatos ocorridos na Argentina e no mundo na época de cada título. Estão lá, entre outras taças, as seis Libertadores e os três Mundiais de Clubes vencidos pelo time da capital.

O museu tem ainda um belo espaço que reúne todas as camisas já usadas pelos atletas do clube argentino. E, como não poderia deixar de ser, há um mural inteiramente dedicado ao maior jogador da história da Argentina e do Boca Juniors: Diego Armando Maradona. Martín Palermo, maior artilheiro da história da agremiação, também é lembrado por meio de uma enorme estátua de 3,06 m, em homenagem aos 306 gols que ele marcou ao longo da carreira.

O item mais curioso do acervo do museu, no entanto, vem de fora da Argentina: uma camisa de Pelé que foi trocada com um atleta boquense em um amistoso disputado contra o Santos nos anos 1960.

Ao fim da visita, uma loja oficial do clube vende não só camisas, como uma série de outros produtos com o escudo do Boca Juniors.

Buenos Aires: uma cidade apaixonante, a Paris da America Latina:

Serviço

Estádio La Bombonera
Calle Brandsen, 805, Buenos Aires CP 1161AAQ
(54 11) 4362-1100 / www.museoboquense.com
O local funciona diariamente das 10h às 18h, mas os horários mudam em dias de jogos e devem ser confirmados por telefone. Os ingressos variam de 25 pesos, para menores, a 55 pesos para adultos que querem fazer um tour pelo estádio além de conhecer o museu.
 

Fonte: PrimaPagina
Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade