PUBLICIDADE

Site indica melhores locais para praticar 20 esportes radicais

Lonely Planet reuniu 20 esportes radicais e locais ideais para praticá-los; surfe em vulcão e escalada sem equipamento de segurança estão entre eles

1 jul 2013 - 17h27
(atualizado às 17h32)
Compartilhar
Exibir comentários

Para algumas pessoas, não basta viajar e conhecer novos lugares: é preciso uma boa dose de adrenalina para deixar as coisas mais interessantes. Por isso, o  site Lonely Planet listou 20 esportes radicais e locais ideais para praticá-los. Confira:  

1. Volcanoboard, Nicarágua

Viajando pela Nicarágua, um australiano aventureiro teve a ideia de deslizar sobre as cinzas de vulcões ativas sobre pranchas de madeira ou metal. Nascia um novo esporte radical, o Volcanoboard, que pode ser praticado nas montanhas do vulcão de Sierra Nevada.

2. Mountain-bike Downhill, Bolívia

O mountain-bike downhill consiste em usar bicicletas de mountain-biking e descer estradas e ladeiras íngremes e com obstáculos. A sinuosa “estrada da morte” boliviana é perigosa, mas cheia de adrenalina para os ciclistas radicais.

3. Mergulho em cavernas, México

Se mergulhar no oceano já é incrível, mergulhar  dentro de cavernas cria um ambiente ainda mais especial. Estalactites, passagens estreitas e a descoberta de cavernas espalhadas em sistemas em meio a águas cristalinas fazem parte da beleza de mergulhar em lugares como os numerosos “cenotes” da Península de Yucatán, no México.

4. Héli-esqui, Canadá

Para quem não se conforma em deslizar pelas pistas de esqui, existe uma alternativa que garante emoções fortes. O héli-esqui leva os esquiadores experientes e corajosos até o topo de montanhas, de onde eles podem deslizar pela neve totalmente intocada, com vista para paisagens estonteantes. Banido na Europa, o héli-esqui é comum na América do Norte, e pode ser praticado em pontos como as montanhas Selkirks.

<p>Bungee Jumping</p>
Bungee Jumping
Foto: Graeme Churchard/Flickr
5. Bungee Jumping, Nova Zelândia

Inspirado por rituais de Vanuatu, em que nativos saltavam de plataformas amarrados por uma corda, o bungee jumping nasceu na Nova Zelândia e se espalhou pelo mundo. A ponte de Kawaru , na cidade de Queenstown, oferece uma linda vista para saltar de uma altura de 43 metros.

6. Extreme ironing

A curiosa modalidade conhecida em inglês como “Extreme Ironing", ou “ferro de passar radical”, em tradução livre, tem como desafio tirar uma foto praticando algum esporte radical enquanto “passa” uma peça de roupa. O resultado é postado na página de Facebook oficial do “esporte”, Extreme Ironing Official.

7. Zorb , Nova Zelândia

Lugar de nascimento de numerosos esportes radicais, a Nova-Zelândia  também criou o “Zorb”, grande esfera de plástico dentro da qual se entra para rolar ladeira abaixo. A cidade de Rotorua, onde foi criado o esporte, tem colinas verdes perfeitas para praticá-lo.

8. Escalada no Gelo, Canadá

Se a escalada já é normalmente um esporte difícil, fica ainda mais desafiante quando é praticada em paredões no gelo. Popular no Canadá, o esporte também pode ser praticado nos Estados Unidos: inaugurado no estado de Colorado em 1995, o Ouray Ice Park foi o primeiro parque exclusivo para a prática de escalada no gelo.

9. Kitesurf, Egito

Fusão de wakeboarding, surfe, windsurfe e paragliding , o kitesurf é um dos esportes radicais mais novos e divertidos que existem. Praticado em praias ventosas, como El Gouna, no Egito, o kitesurf  consiste em deslizar e fazer manobras na água sobre uma prancha puxada por uma pipa.

10. Cheese rolling, Inglaterra

A colina de Cooper’s Hill, próxima à cidade de Gloucester, no sul da Inglaterra, recebe um evento dos mais curiosos. O Cheese rolling existe há mais de 200 anos, e é uma corrida maluca, na qual os participantes rolam pela ladeira atrás de um queijo, que é lançado por outros participantes, dando pulos e levando tombos violentos, com o objetivo de pegar o queijo em questão.

11. Paraquedismo, Austrália

É difícil imaginar uma adrenalina maior do que saltar em queda livre de um avião a mais de 4 mil metros de altura. E a experiência é ainda mais incrível quando o visual escolhido para o salto de paraquedas é um lugar idílico, como  Byron Bay e suas  águas turquesas no oeste da Austrália.

12. Boulder, África do Sul

A modalidade conhecida como “boulder” é a escalada sem o uso de cordas, mosquetões ou outros equipamentos de segurança. O boulder é praticado em centros indoor, mas também em ambientes externos, em paredões de até 10 metros. As montanhas de Cederberg, a 300 km da Cidade do Cabo, têm alguns dos melhores pontos do mundo para praticar o boulder.

13. Rafting, Zâmbia

Descer as águas de rios agitados a bordo de um bote sempre é uma experiência inesquecível. Principalmente quando o local escolhido é o rio Zambezi, com suas águas que chegam ao nível cinco de dificuldade, em meio às paisagens selvagens da Zâmbia.

14. Natação no gelo, Finlândia

Nadar no gelo entre sessões de sauna é uma tradição de país frios como a Finlândia. Mas a Federação Internacional de Natação levou o assunto a sério, criando a modalidade de nadar uma milha em águas a menos de 5 graus, registrando o tempo da marca.

<p>Flowboarding</p>
Flowboarding
Foto: Flow House Bedford
15. Flowboard, Estados Unidos

O flowboard é um tipo de skate com uma prancha com sete rodas em cada um de seus dois eixos. O flowboard , que permite reproduzir  no asfalto alguns movimentos do surfe  e do snowboard, é vendido em muitas lojas de esportes radicais nos Estados Unidos.

16. Tirolesa, Costa Rica

A tirolesa reúne a adrenalina dos esportes radicais e o prazer de um encontro com a natureza. Os praticantes ficam amarrados a um cabo de aço por um arnês e deslizam em meio às árvores de maneira divertida. As florestas  tropicais da Costa Rica encontram-se entre os melhores lugares do planeta para praticar a tirolesa.

17. Slackline, Canadá

Fita elástica amarrada entre dois pontos, o slackline vem ganhando popularidade no Brasil e no mundo por permitir uma atividade saudável e divertida, numa nova modalidade de equilibrismo moderno. Qualquer pessoa pode comprar seu slackline e praticar por sua conta, e existem grupos que se encontram para praticar o esporte em cidades como Vancouver, no Canadá.

18. Snowmobile, Argentina

O snowmobile nasceu na década de cinquenta como meio de transporte para se locomover na neve. Hoje, as motos de neve  também servem como alternativa para um passeio divertido durante férias no frio  em destinos como Estados Unidos, Canadá, Chile e Argentina.

19. Canyoning, Equador

O canyoning é um esporte radical que pode ser definido de maneira geral como uma mistura de rapel e alpinismo em cachoeiras e cânions. A combinação entre adrenalina e desafio com belas paisagens naturais cria uma atividade interessante, que pode ser praticada em destinos como  Rio Blanco, no Equador.

20. Coasteering, País de Gales

O coasteering consiste em progredir ao longo de trechos de costa pelas rochas e pelo mar, alternando natação, escalada, saltos e caminhada. O litoral de Pembrokeshire, no País de Gales é conhecido como um dos melhores locais para a prática de coasteering. 

Fonte: Andrés Bruzzone Comunicação Andrés Bruzzone Comunicação
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade