10 eventos ao vivo

Site elege os lugares mais assustadores do mundo

O jornal inglês The Telegraph reuniu locais que têm fama de mal-assombrados

26 set 2013
10h13
atualizado em 29/11/2013 às 17h00
  • separator
  • 0
  • comentários

Filmes e histórias de terror assustam e divertem milhões de pessoas no mundo inteiro. Para aqueles que não se contentam com  a experiência dos livros e dos filmes, alguns destinos prometem um arrepio a mais. Confira uma seleção dos lugares mais assustadores do planeta, feita pelo jornal inglês The Telegraph.

Pluckley, Inglaterra
A pequena cidade de Pluckley, na região de Kent, é considerada o destino mais mal-assombrado da Inglaterra. Especialmente no Halloween, numerosos turistas visitam Puckley para conhecer lugares como a “Esquina do Medo”, suposto ponto de aparição de fantasmas, ou o “Bosque dos Gritos”, onde algumas pessoas dizem ouvir uivos vindos do além.

Ilha das Bonecas, México
Situada numa rede de rios e córregos ao sul da Cidade do México, a Ilha das Bonecas  tem um efeito de arrepiar criado por centenas de bonecas penduradas nos troncos das árvores. Após a morte de uma criança, encontrada flutuando na área, um morador decidiu colocar uma boneca no tronco de uma árvore como forma de homenagem. Hoje, centenas delas, algumas já despedaçadas, encontram-se espalhadas na área, criando uma impressão muito sinistra.

Hashima, Japão
A 15 km de Nagasaki, no litoral japonês, a ilha de Hashima é mais conhecida como a "Ilha Barco” ou “Guankajima”, em japonês. Hashima foi habitada entre 1890 e 1974, épocas de extração de carvão no local, mas foi abandonada, se transformando numa estranha cidade fantasma com ruas e prédios labirínticos por onde poucos se aventuram.

Torre de Londres, Inglaterra
Famoso cartão postal da capital inglesa, a Torre de Londres serviu durante séculos como cadeia e centro de tortura e execução. Hoje, os turistas podem conhecer o lugar que, para muitos, abriga os espíritos dos muitos presos que morreram por lá.

Colina das Cruzes, Lituânia
Situada na Lituânia, a  Colina das Cruzes é um sítio de peregrinação criado no começo do século 18 e conta hoje com mais de 100 mil cruzes e crucifixos. Apesar de ser um lugar de paz e esperança, como o definiu o Papa João Paulo II,  a Colina das Cruzes tem um certo ambiente macabro, especialmente quando começa a escurecer.

Aokigahara, Japão
Conhecida como “O Mar de Árvores”, a floresta de Aokigahara ocupa a base noroeste do Monte Fuji. Algumas pessoas  indicam que fortes concentrações de ferro subterrâneas interferem no funcionamento de bússolas, fazendo com que passeantes se percam na floresta. O local também é conhecido por ter numerosos suicídios registrados e os habitantes dizem que os espíritos destes mortos gritam durante as noites.

Catacumbas de Paris, França
As Catacumbas de Paris começaram a ser construídas em 1785 sob forma de ossuário em um sistema de túneis e cavernas subterrâneos sob Paris. Hoje, são mais de 400 km de túneis, com apenas algumas partes  ocupadas por ossuários e abertas ao público, numa curiosa atração turística e sombria da cidade.

Castelo de Edimburgo, Escócia
Principal cartão-postal da capital escocesa, o Castelo de Edimburgo também é conhecido como um dos lugares mais mal-assombrados do mundo. Em 2001, uma pesquisa científica foi realizada durante 10 dias no local e revelou a presença de fenômenos inexplicáveis, como quedas repentinas de temperatura e aparição de  luzes estranhas.

Pryipat, Ucrânia
Os cerca de 50 mil habitantes de Pryipat viviam uma vida normal apesar da presença da usina nuclear de Chernobil à proximidade. Mas, com a explosão da usina em 1986,  todos os moradores tiveram de evacuar a cidade, deixando tudo para trás. Até hoje, os vestígios de Pryipat contam a triste história  do maior acidente nuclear da história num ambiente fantasmagórico.

Estrada de Yungas, Bolívia
A 70 km de La Paz, ligando a capital boliviana à região de Yungas, uma estrada conhecida como “A estrada da morte” se eleva de 1.200 m a mais de 4.500 m de altura. O apelido se deve aos incontáveis acidentes que ocorrem por causa das más condições da estrada, que não tem proteção alguma ao redor do o precipício, e vê carros e caminhões passar nas duas mãos, em trechos que têm menos de três metros de largura em certos pontos.

<p>Borley Rectory, na Inglaterra</p>
Borley Rectory, na Inglaterra
Foto: Reprodução
Borley Rectory, Inglaterra
A mansão de Borley Rectory foi construída no século 19 no antigo local de uma igreja e monastério do século 12, na cidade inglesa de Essex. Reza a lenda que um monge da época foi enforcado por ter se apaixonado por uma moça da região e que seu espírito causa anomalias paranormais dentro da construção.

Ossuário de Sedlec, República Tcheca
A pequena capela em Kutna Hora, a cerca de 80 km de Praga, contém os restos mortais de mais de 70 mil pessoas. A principal curiosidade do local é o jeito artístico no qual os ossos estão dispostos, como num lustre coberto de caveiras, criando um ambiente muito macabro.

Tuol Sleng, Camboja
O Museu do Genocídio Tuol Sleng ocupa o local de uma antiga escola que foi transformada numa das prisões mais sangrentas do regime do Khmer Vermelho. Mais de 20 mil pessoas foram presas, torturadas e assassinadas no local entre 1975 e 1979. Situado em Pnom Penh, capital do Camboja, o museu atrai centenas de turistas e apresenta fotografias, caveiras e instrumentos de tortura.

Culloden Moor, Escócia
Culloden Moor foi palco de uma importante batalha entre britânicos e jacobitas em 1746. Hoje, algumas pessoas acreditam que os espíritos dos soldados assombram o local, especialmente  no dia 16 de abril, aniversário da batalha.

Poveglia, Itália
Localizada perto de Veneza, a pequena ilha de Poveglia foi usada como espaço de quarentena durante os anos da Peste Negra, e dezenas de milhares de pessoas morreram no local. Um edifício foi construído sobre os vestígios em 1922 e recebeu pessoas com doenças mentais que foram maltratadas e torturadas pelo chefe do hospital. Hoje, as ruínas  do local que, dizem, é mal-assombrado, estão fechada para visitantes.

Estação Bethnal Green, Inglaterra
Durante a Segunda Guerra Mundial, 173 pessoas morreram  pisoteadas durante uma tentativa em massa de se refugiar dentro da estação de Bethnal Green do metrô de Londres. Até hoje, a Bethnal Green carrega em seu nome a história da tragédia.

Ferrovia da Birmânia
Para construir os 415 km da Ferrovia da Birmânia, durante a Segunda Guerra Mundial, forças japonesas usaram trabalho forçado em condições terríveis, causando a morte de mais de 100 mil pessoas. A Ferrovia, que liga Bangcok, capital da Tailândia, a Burma, capital da Birmânia , ganhou o apelido de “Ferrovia da Morte”,  em razão de seu passado sangrento.

Stanley Hotel, Estados Unidos
Um hotel que inspirou o mestre do terror Stephen King a escrever “O Iluminado”, uma de suas maiores obras, só pode ter alguma ligação com o mundo paranormal. Muitas histórias de assombrações e aparições de fantasmas, como o de Freelan Oscar Stanley, fundador do hotel, já foram relatadas por hóspedes e funcionários ao longo dos anos.

Penden Hill, Inglaterra
Em 1612, 12 habitantes da região inglesa de Lancashire foram acusados de bruxaria. Onze deles  foram condenados à morte e enforcados no topo da colina, que se transformou num popular destino para caçadores de fantasmas e visitantes em busca de arrepios, especialmente no Halloween.

Castelo de Bran, Romênia
Localizado no centro da Romênia, o Castelo de Bran é conhecido por ter sido o lar do sangrento Vlad, o Empalador, durante o século 15. No século 19, Vlad serviu de inspiração para que o escritor Bram Stoker criasse o Conde Drácula, mais famoso dos vampiros e ícone dos contos de horror.

Cemitério de Stull, Kansas
Várias lendas urbanas fazem alusão ao Cemitério de Stull, situado na cidade de Douglas County, no estado americano de Kansas. A cada Halloween, o local se transforma em ponto de encontro de jovens em busca de sustos e arrepios, provocando a ira dos habitantes  da cidade.

Helltown, Estados Unidos
Antes de  virar uma cidade fantasma, Helltown (Cidade do Inferno, em inglês) chamava-se Boston. Quando o governo começou a comprar e esvaziar todas as casas da cidade, localizada no estado de Ohio, várias lendas se criaram, dando uma fama assustadora ao local. A existência de um mutante e a presença de rituais satânicos são apenas algumas delas.

Eyam, Inglaterra
Situado na  região inglesa de Derbyshire, o vilarejo de Eyam ficou famoso durante a Grande Praga de 1665. Quando os habitantes foram infectados, decidiram se isolar para evitar contagiar os vilarejos vizinhos. Hoje, além de ser um sítio histórico, Eyam é considerado por muitos como assombrado pelos espíritos daqueles mortos na época.

Ponte de Overtoun, Escócia
Belo castelo  do século 19 localizado na região de Dunbartonshire, na Escócia, Overton House é conhecida pelo estranho fenômeno que ocorre no local. Desde a década de 50, registra-se uma frequência anormal de cães mortos após cairem da ponte que dá acesso à propriedade.

Kolmanskop, Namíbia
Localizada na região da Namíbia conhecida como “Costas dos Esqueletos”, onde as dunas do deserto se encontram com o Atlântico, a cidade de Kolmanskop foi fundada por alemães para a exploração de diamantes. Quando as jazidas acabaram, Kolmanskop foi abandonada até ficar totalmente desabitada na década de 1950. Hoje, construções engolidas pela areia lembram o passado da cidade fantasma.

 

Fonte: Andrés Bruzzone Comunicação Andrés Bruzzone Comunicação
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade