América

publicidade
03 de junho de 2009 • 08h01 • atualizado às 09h36

Punta Cana é destino paradisíaco na República Dominicana

As praias de Cap Cana têm o verde e azul típicos do Mar do Caribe
Foto: Divulgação

Do alto do avião, é quase impossível resistir ao impulso infantil de colar os olhos nas janelinhas e avistar o cenário que corre devagar logo abaixo. A mistura de azul e verde das águas de Punta Cana encanta até quem já conhece o Mar do Caribe. O destino mais conhecido da República Dominicana fica no extremo leste da ilha, quase na divisa das águas caribenhas com o Oceano Atlântico. É nessa região que estão as melhores e mais bonitas praias do País.



» Veja fotos de Punta Cana
» vc repórter: mande fotos
e notícias

» Primeira capital da América preserva traços históricos
» Chat: tecle sobre o assunto

Ao aterrissar no aeroporto, o turista é recebido por uma pequena banda caribenha e por dançarinas de saias longas com uma fenda larga na frente (e muitos frufrus), que esperam na fila de entrada - é aí também que o turista paga uma taxa de US$10 para entrar no País. A diversão da chegada parece refrescar o calor ardido da linha do Equador. Com temperaturas próximas aos 30º Celsius no inverno, Punta Cana é famosa pelo sol constante e pelos poucos dias de chuva. O local vira, então, refúgio de americanos endinheirados que fogem das neves de janeiro a março, e somam quase 60% dos turistas hospedados nos mais de 30 resorts espalhados em 50 quilômetros de litoral.



Os palácios de luxo de Punta Cana seguem quase todos o sistema all inclusive, aonde o valor da diária cobre o consumo nos restaurantes, frigobar e serviço de quarto. Isso significa que você poder comer o quanto quiser, a hora que quiser que não paga taxa extra por isso. Apenas alguns vinhos e serviços, como lavagem de roupa, são cobrados à parte. Os valores da estadia simples variam, em média, de U$200 US$400 por dia.



Mas são nos resorts onde se encontram as praias mais cristalinas da região. Com águas quentes e uma areia fina e tão clara que chega quase a ser branca, a faixa litorânea tem um mar tranqüilo e sem ondas. A calmaria das águas, no entanto, colabora para que pedaços de algas e cascalhos se alogem na faixa de areia bem próxima ao mar. Nas praias mais ao norte de Punta Cana, a exemplo de Bávaro, o encontro com o Oceano Atlântico cria ondas, que vão ficando mais agitadas conforme se segue pela costa acima. Aí, as praias se assemelham às encontradas pelo litoral do Brasil, como Rio de Janeiro e Salvador.



Com ares de destino construído artificialmente, Punta Cana ainda não acabou de crescer. Em algumas praias, por exemplo, a vegetação recém-plantada chega a ostentar um amarelado meio morto e sem vida. Mas, ainda assim, dois milhões de turistas desembarcaram no aeroporto da cidade em 2008, segundo informações da Secretaria de Turismo da República Dominicana.



Apesar do número elevado de opções de hospedagem de luxo, Punta Cana conta ainda com hotéis baratos e mais em conta. O único contratempo, no entanto, é que eles ficam afastados das praias, nas pequenas vilas vizinhas aos resorts. Além de que as praias são também de uso quase exclusivo dos hotéis e mais seguras dentro das cordas que marcam o território hoteleiro. Daí pra fora, é fácil ser assediado por dezenas de vendedores afoitos em vender produtos típicos.



Cap Cana e o golfe

Complexo turístico imobiliário mais importante do Caribe, Cap Cana nasceu em uma área total de 120 milhões de metros quadrados de praias virgens, e de um investimento de US$450 milhões. As residências do condomínio são propriedade particular e podem ser alugadas por temporada. Celebridades como Catherine Zeta-Jones, Matt Damon e Denzel Washington já passaram pela região em busca de privacidade e folga dos paparazzi.



Cap Cana é um negócio tão ousado, que o empresário americano Donald Trump abocanhou, em apenas quatro horas, US$350 milhões na venda de lotes de três a quatro mil metros quadrados - no valor de cerca de US$10 milhões cada. Ao todo, são 71 lotes que juntos dão formato horizontal levemente curvado ao Trump Farallon Estates - algo como um bairro residencial dentro do complexo.



É nos arredores de Cap Cana também que se encontram os melhores campos de golfe de Punta Cana. Desenhado por Jack Nicklaus, o Punta Espada foi eleito entre os 10 melhores campos de golfe do Caribe. Com 18 buracos, ele é o primeiro dos três campos que levarão a assinatura do designer.



Quem optar por alugar uma das casas particulares vizinhas ao campo de golfe, terá de desembolsar quantias que variam de US$2 a US$4 mil, pela diária de um dos 16 chalés para oito pessoas (há opções de três e quatro quartos). Todas as locações são mediadas por administradores que respondem diretamente aos donos das residências.



Como chegar

Duas empresas aéreas partem do Brasil com destino a República Dominicana, com valores que beiram os US$ 1 mil o trecho. São elas:



Copa Airlines

Vôos diários partem de São Paulo com destino a Punta Cana. Há ainda opções saindo de Belo Horizonte. Mais informações pelo site www.copaair.com.



American Airlines

A empresa disponibiliza vôos com saída de São Paulo e conexão em Miami. Mais informações pelo site www.aa.com.





* A jornalista viajou a convite da Secretaria de Turismo da República Dominicana e da Copa Airlines.

Redação Terra