0

Caribe

Vulcões inativos despertam interesse em turistas radicais

7 jan 2013
07h16
atualizado às 07h16
  • separator
  • comentários

As terras caribenhas são marcadas por sua riqueza natural que vai muito além das famosas areias brancas e águas claras. Caracterizadas por relevo acidentado, as ilhas reservam suntuosas montanhas, responsáveis por abrigar diversos vulcões que despertam curiosidade e ganham espaço no roteiro turístico.

Grandiosidade e mistério de oito vulcões inativos e dormentes atraem aventureiros para o Caribe
Grandiosidade e mistério de oito vulcões inativos e dormentes atraem aventureiros para o Caribe
Foto: Shutterstock

Para a alegria dos viajantes aventureiros, há diversos vulcões na região, que se mantêm dormentes ao longo dos anos, ou seja, não entram em erupção há anos. Alguns destes, inclusive, emitem gases e vapores d’água ocasionais, que rendem boas fotos. Já os mais receosos podem visitar os inativos, cujas caldeiras chegaram ao fim da vida e deixaram de provocar erupções.

Além disso, estas formações rochosas contribuem, muitas vezes, para a agricultura de algumas regiões, já que as terras que as cercam - formadas por lava arrefecida - tendem a ser mais férteis e perfeitas para qualquer plantio.

Descubra, a seguir, oito vulcões inativos e dormentes que são a sensação do turismo caribenho.

Paricutín
Localizado em Michoacán (México), o vulcão Paricutín tem, aproximadamente, 424 metros de altura e está na lista das sete maravilhas naturais do mundo. Hoje inativo, teve sua primeira erupção em 1943 e sua última ocorreu em 1952, sendo considerado como um vulcão de vida curta.

Monte Pelée
O Monte Pelée, situado no norte de Martinica, é famoso por sua erupção de 1902, que foi uma das mais devastadoras da história, destruindo completamente a cidade de Saint-Pierre. Com 1.400 metros de altura, o vulcão, agora dormente, oferece vistas deslumbrantes a quem se aventura nas trilhas realizadas em suas encostas.

El Chichón
Com 1.060 metros de altura, o vulcão El Chichón fica a sudoeste do México, na cidade de Chiapas. Atualmente dormente, a estrutura foi densamente reflorestada depois de sua última erupção, em 1982.

Liamuiga
Em São Cristóvão, o dormente Liamuiga teve sua última erupção há cerca de 1.800 anos. Atingindo cerca de 1.156 metros de altura, o vulcão é considerado o monte mais alto da ilha. Seu nome significa “terra fértil”, fazendo jus às muitas plantações que o rodeiam.

Pico de Orizaba
Também chamado de Citlaltépetl, o Pico de Orizaba é a montanha mais alta do México, medindo 5.610 metros de altura, sendo inclusive a terceira mais alta da América do Norte. Importante para a cultura asteca e totonaca, o vulcão teve sua última erupção em 1687, porém ainda é considerado dormente.

Quill
Em St. Eustatius, o vulcão Quill mede 602 metros de altura e está dormente há alguns anos. Oito trilhas - classificadas nos níveis fácil, médio e difícil - até a estrutura vulcânica são uma das principais atrações da ilha.

Arenal
Na Costa Rica, o famoso Arenal tem 1.670 metros de altura. Depois de 400 anos em inatividade, o vulcão entrou em erupção em 1968 e, desde então os vulcanologistas o classificam de inativo para dormente. Emite gases e vapores de água constantemente e é um destino bastante procurado pelos aventureiros.

Maderas
Situado em Nicarágua, o vulcão Maderas teve sua última erupção há mais de 800 anos. Considerado inativo, ele mede 1.394 metros de altura e conta com uma lagoa em seu topo.

Fonte: Agência Hélice Fonte: Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade