publicidade

Buenos Aires: Atriz portenha dá 11 dicas de milongas

Milonga é um estilo de música tradicional em várias partes da América Latina
Foto: Creative / Reprodução
 

A noite em Buenos Aires ferve. E ferve para todos os gostos, tanto para os portenhos quanto para os turistas. Se nos pacotes, as casas de tangos portenhas são recheadas de estrangeiros, a milonga é o nome genérico que se dá aos lugares onde os argentinos, de todas as idades e classes sociais, vão para dançar de verdade. E é melhor não se atrever a tentar cruzar ou levantar suas perninhas achando que sabe tango. Homens e mulheres dançam mesmo, de forma quase profissional. E vai mais um alerta: tango e milonga são gêneros musicais diferentes, mas nesses locais, dançam-se os dois ritmos.

» Passeie pelos sabores típicos de Buenos Aires em oito dicas
» Confira dez dicas para comprar bem e barato em Buenos Aires
» Siga Vida e Estilo no Twitter
» vc repórter: mande fotos e notícias
» Chat: tecle sobre a notícia

A atriz argentina Julieta Fassone, que atua no grupo Periplo Cia Teatral, em Buenos Aires, faz parte da nova geração que ama tango e milonga. Aos 30 anos, além de ter aulas das danças, frequenta as milongas e dá ao Terra dicas para quem quer ver esse verdadeiro espírito argentino, fora das apresentações "for export".

Ela explica que há um código entre homens e mulheres. O homem levanta da mesa e faz um sinal para alguma mulher dançar com ele. Se a moça quiser, levanta. Caso contrário, diz que não com a cabeça e fica sentada. Uma vez aceito o convite, é preciso dançar a seleção inteira com o par. "Não dá para desistir no meio e voltar à mesa, nem o homem, nem a mulher".

As seleções costumam ter cerca de quatro músicas. Depois há um intervalo e os casais voltam cada um para sua mesa. Quando outra seleção de música começa, outros casais se formam. "Não há nenhuma conotação de paquera. Todos vão à milonga para dançar", disse a atriz. E toda a produção de roupa é necessária, principalmente as sandálias ou sapatos de saltos e, de preferência, com brilho. Para eles, terno. Mas muitos vão de forma esportiva mesmo e, heresia para os mais tradicionais, até de tênis e calça jeans.

As milongas costumam acontecer algumas vezes por semana em cada casa. Há uma espécie de revezamento entre elas e os dançarinos durante a semana. Quase todas começam por volta das 23h e custam entre 15 e 25 pesos (entre R$ 7 e R$ 11). Antes desse horário, a maioria oferece uma aula para aprender os passos, que custa entre 25 e 40 pesos. O melhor é averiguar os horários previamente. Confira abaixo as sugestões de Julieta Fassone para cada dia da semana.

Segunda-feira
Salon Canning ou Paracultural é um pouco turístico, mas, segundo ela, não há muitas opções para esse dia. Se estiver em Buenos Aires, vale dar uma passada, porque é o salão mais clássico de todos. Endereço: Scalabrini Ortiz 1.331.

Terça-feira
Uma opção alternativa é La Catedral. "É um lugar mágico, com pouca luz, onde nenhuma cadeira é igual à outra. Cheio de coisas velhas e que oferece comida natural". Endereço: Sarmiento 4.006.
Outra opção é a milonga Practica 8, que acontece no El Furgon de Villa Crespo, um clube de bairro em Palermo. É frequentado por muitos jovens. Endereço: Loyola, 800, Palermo.

Quarta-feira
La Viruta é um espaço onde mais informal, onde as pessoas vão praticar. Abre vários dias da semana, mas às quartas é para quem sabe dançar melhor. Endereço: Armênia, 1.366.
Maldita Milonga fica em San Telmo. A música é ao vivo, com a orquestra El Arranque. Para os padrões portenhos, termina um pouco cedo: "lá pelas 3h". Endereço: Peru, 571.
O Villa Malcom também é um clube de Palermo, una alternativa bem diferente de milonga. Endereço: Avenida Córdoba, 5.064.

Quinta-feira
Um lugar em San Telmo que se chama Cochabamba 444 (ou seja, o próprio endereço) é bem de bairro e diferente, que acaba agradando alguns turistas. "É pequeno, com poucas mesas e bem folclórico", afirmou a atriz.
Niño Bien. Este é bem glamouroso e o salão é grande. Bem conhecido e que agrada aos turistas. Endereço: Humberto Primo, 1.462, Constituicion.

Sexta-feira
Sin Rumbo. Uma milonga bem das antigas e com pessoas mais velhas. "É como estar num filme", afirmou Julieta, ao lembrar que é muitíssimo tradicional e que, além dos frequentadores mais velhos, quase ninguém chega, porque fica num bairro pouco conhecido para os turistas, na Villa Urquiza. Endereço: J. Tamborini, 6.157.

Sábado
A Sunderland é uma das milongas mais lindas e seletas, mas também está localizada num bairro, Villa Marteli. Vão os grandes dançarinos de tango e milonga, mas é numa quadra de basquete. "O engraçado é que é de muito nível, mas se dança embaixo das cestas de basquete. Muito louco", afirmou a atriz, que atualmente está em cartaz com a peça La Conspiración de los Objetos (Astrolábio Teatro, rua Terrero 1.456). A Sunderland fica na calle Lugones 3.161.

Domingo
Las Glorietas de Belgrano é uma pista no meio do parque (ou praça) Barrancas de Belgrano. É grátis e sem lugar para se sentar. As pessoas vão para dançar mesmo. Começa às 19h e termina às 22h. "É muito lindo durante a primavera e vai todo tipo de pessoas".

Especial para Terra