Vida e Estilo » Turismo » Brasil » Centro-oeste do Brasil » Centro-oeste do Brasil

 Entre em sintonia com a natureza do Pantanal

Comentários
 
O Centro-Oeste do Brasil é onde mora a natureza selvagem. Ao longo de seus quatro biomas- Amazônia, Cerrado, Chaco e Mata Atlântica -, desenvolvem-se ali uma fauna e flora de incomparável beleza e diversidade. Apesar da tranquilidade que o lugar inspira, também é possível bolar um roteiro variado na região. As opções são pesca, safári, trilhas e passeios de barco. E o que é melhor: sem agredir a natureza, com pouca dificuldade e a um custo baixo.

» Veja fotos
» Siga o Vida e Estilo no Twitter
» vc repórter: mande fotos e notícias
» Chat: tecle sobre a notícia

Começando pelo Abismo Anhumas, pequena fissura no solo de Bonito (MS), de onde se pode descer de uma altura de 72 metros, o equivalente a um prédio de 30 andares, à base do rapel. Na caverna do abismo, igualmente grande (tem as dimensões de um campo de futebol), é possível praticar snorkel a uma profundidade de 18 metros, com uma visão perfeita do interior do lago. A Cachoeira do Rio do Peixe é para quem gosta de bichos e de relaxar. Ali, rodeiam a queda d'água araras, tucanos e macacos, entre outros, mas mesmo eles são pacíficos. Nas inúmeras piscinas naturais, pode-se tomar longos banhos de cachoeira. A água é fria, mas é só o tempo de se acostumar, e o sol também ajuda.

Um roteiro, que é um mix dos dois acima, de esporte radical com bichos ao longo do percurso, é o rafting no Rio Formoso. É um percurso de 7km até a Ilha do Padre, que passa por três cachoeiras e, às margens, é comum ver pássaros, macacos e sucuris, inofensivamente enroladas em troncos de árvores.

O auge do esplendor pantaneiro, contudo, é a Gruta do Lago Azul, cartão-postal de Bonito. De águas transparentes, seus 90 metros de profundidade são recheados de raios de sol, o que realça a intensidade do azul que dá nome ao lago. Outro deleite visual são as estalactites e estalagmites.

Especial para Terra