PUBLICIDADE

Cruzeiros fluviais na Europa mostram de castelos a mosteiros

3 dez 2012 - 08h15
(atualizado às 09h34)
Ver comentários

O convite é para uma viagem pelos últimos mosteiros barrocos e castelos medievais. Ver de perto as glórias dos impérios culturais que deram origem a nomes como Wolfgang Amadeus Mozart, Ludwig van Beethoven e Sigmund Freud.

O Rio Danúbio corta a capital da Hungria, Budapeste
O Rio Danúbio corta a capital da Hungria, Budapeste
Foto: Uniworld / Divulgação

Se você ama história, boa comida, vinho, arquitetura e música, tem o perfil ideal para embarcar nos cruzeiros fluviais na Europa.

São muitas as opções de roteiros navegando pelos cursos que cortam capitais, vilarejos e áreas rurais do Velho Continente, de Leste a Oeste e de Norte a Sul, a partir de sete dias. O trabalho é decidir por quais rios navegar, com opções como Reno, Douro, Danúbio e Sena, entre muitos outros. O roteiro que inclui Mozart e Beethoven, do começo do texto, é o Danúbio Encantador, da companhia Uniworld. A rota sai de Budapeste, na Hungria, e vai até Passau, na Alemanha, passando pela Áustria.

Em um ritmo mais calmo do que os cruzeiros oceânicos, as românticas viagens fluviais apresentam as singularidades de um porto novo a cada amanhecer, tudo isso a bordo dos navios-boutiques, pequenos, luxuosos e confortáveis. Ao longo do trajeto, o viajante pode conversar com enólogos, conhecer quem são os húngaros que estão transformando casas abandonadas em Budapeste em aconchegantes cafés, se encantar com as joias e obras-primas artísticas de antigas monarquias e ainda passear de bicicleta pelas margens do Sena.

Só a companhia Uniworld tem 30 opções de trajetos, que variam de oito a 27 dias. O mais longo deles é a Viagem pelos Grandes Rios Europeus, que começa em Amsterdã, na Holanda, e termina e Istambul, na Turquia, atravessando dez países.

“O roteiro fluvial não tem tanto entretenimento, o foco não é ficar lá dentro. É um passeio mais calmo, porém com cozinha internacional a bordo. Os chefs descem para comprar ingredientes locais. É uma maneira completamente diferente de conhecer a Europa. O cruzeiro fluvial coloca o turista mais próximo das cidades”, descreve Silvia Bizatto, diretora comercial da The Travel Corporation do Brasil, representante da empresa no país.

Nesse mesmo ramo, com rotas ao longo de pelo menos seis cursos fluviais, a companhia AmaWaterways terá 12 navios na temporada 2013 europeia, que vai de março a dezembro. Com capacidade para poucos hóspedes, entre 100 e 200, os navios-boutiques possuem design inspirados em iates oceânicos.

Dois novos roteiros da empresa serão a bordo de um navio recém-incorporado à frota, o AmaVida, que vai percorrer o rio Douro e o vale onde ficam as vinícolas do Vinho do Porto, em Portugal. Coincidindo com o início da primavera europeia, em março de 2013, os dois roteiros contemplam os pontos altos da região: Barca D’Água, Pinhão, Régua e a cidade do Porto. As rotas diferem somente na parte terrestre, uma segue para Lisboa com total de 11 dias e a outra se estende por Madri, Toledo e Fátima, somando 14 dias de viagem.

Os cruzeiros pelos rios europeus que inspiram poetas e artistas há séculos vão fazer você suspirar. Basta ler os nomes dos roteiros para respirar mais profundamente: A Primavera no Reno, Tulipas e Moinhos de Vento e Castelos ao longo Reno.

Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade