0

vc repórter: divisa com Uruguai, cidade encanta com clima campestre

5 abr 2012
17h08

Uma cidade que por pouco não é uruguaia. Santana do Livramento, no sudoeste Rio do Grande do Sul, é um município gaúcho com várias opções de lazer e pontos turísticos.

Com cerca de 80 mil habitantes, marca a divisão de fronteiras entre Brasil e Uruguai. Não é a toa que a cidade é conhecida como "Fronteira da Paz". No centro de Santana, a linha imaginária: o parque internacional, símbolo da integração com Rivera, no Uruguai.

Fora a sensação de se estar quase em dois países ao mesmo tempo, Santana do Livramento tem outros atrativos. Logo na entrada da cidade está o Lago do Batuva, com grande área verde, praça e sombras sobre um lago artificial.

Para quem gosta de fotografia, há o parque eólico Cerro Chato. Construído pela Eletrosul, companhia subsidiária da Eletrobrás, os aerogeradores constroem uma paisagem particular no horizonte. Para contrapor, é fácil encontrar na região vacas e ovelhas no cenário.

Há também o Cerro de Palomas, um dos cartões postais da região, que parece ter sido construído milimetricamente - mas foi moldado mesmo pela natureza. Para quem gosta de saborear um vinho, está em um bom lugar: próximo dali, há três importantes vinícolas: Cordilheira de Sant'Ana, Almadén e Santa Colina.

Um pouco mais afastada, há a zona de preservação ecológica do Parque Ibirapuitã. A área de proteção ambiental visa fomentar o turismo ecológico e preservar a cultura e as tradições do gaúcho da fronteira, bem como proteger espécies ameaçadas de extinção.

O internauta Mauricio Munhoz, de Santana do Livramento (RS), participou do vc repórter, canal de jornalismo participativo do Terra. Se você também quiser mandar fotos, textos ou vídeos, clique aqui.

O parque eólico Cerro Chato constrói uma paisagem particular no horizonte de Santana do Livramento
O parque eólico Cerro Chato constrói uma paisagem particular no horizonte de Santana do Livramento
Foto: Mauricio Munhoz / vc repórter
vc repórter
publicidade