Receitas quentes

› Vida e Estilo › Inverno › Inverno 2009 › Culinária › Receitas quentes

Receitas quentes

Nhoque da Fortuna

Redação Custom Editora

Conta a lenda que São Pantaleão, numa distante noite de 29 de dezembro do século 4, perambulava, maltrapilho, por um vilarejo da Itália. Faminto, bateu à porta de uma casa.

A família, numerosa, não tinha comida sobrando, mas, apesar disso, o patriarca fez questão de dividir o pouco que havia para o jantar com o desconhecido.

» Consulte nossa tabela de equivalências
» Prepare também: Fondue de queijo
» Prepare também: uma deliciosa receita com pinhão

A família, reunida em torno de uma grande e pobre mesa, comeria nhoque. E, ao dividi-lo com São Pantaleão, cada um dos filhos e filhas do dono da casa (além dele próprio e da esposa) teve de se contentar com sete pedacinhos de massa.

São Pantaleão comeu, agradeceu a acolhida e se foi.

Só quando recolhia os pratos da mesa é que o patriarca descobriu que, embaixo de cada um deles, havia bastante dinheiro.

Por isso, tradicionalmente, todo dia 29 é Dia do Nhoque da Fortuna (ou Nhoque da Sorte). E o ritual é o seguinte: primeiro, coloca-se dinheiro sob o prato; depois, comem-se os primeiros sete pedacinhos de nhoque em pé, fazendo um pedido para cada um deles; só então a família, reunida, se senta à mesa e come à vontade.

Não custa tentar... até porque trata-se de um prato realmente delicioso. Bom apetite!

INGREDIENTES
- 4 xícaras de farinha de trigo
- 1,5 Kg de batata (pesada com casca)
- 3 ovos
- Raspas de nós moscada
- 4 colheres (café) de sal bem cheias

PREPARO
Descasque e corte as batatas. Em uma panela, ferva 1,5 litro de água e coloque as batatas na água fervente. Cozinhe por cerca de 25 minutos ou até que fiquem macias - vá testando com um garfo; quando ele entrar na batata sem muita resistência, desligue o fogo.

Escorra a água e passe as batatas pelo espremedor ou amasse com um garfo enquanto ainda estiverem quentes. Deixe esfriar.

À massa de batata, junte os 3 ovos, as 4 colheres de sal e a nós moscada. Misture bem. Acrescente de 3 a 3,5 xícaras de farinha (essa relação depende da batata; quanto mais úmida, mais farinha você vai precisar).

Agora, chegou a hora de se divertir um pouco (se você tem filhos, chame-os e deixe-os brincar também): sove a massa até conseguir uma consistência homogênea.

Com a farinha que sobrou, polvilhe uma superfície lisa (o granito da pia, por exemplo, previamente limpo e seco). Vá fazendo rolinhos com a massa, de, no máximo, 2 centímetros de diâmetro. Depois, corte-os em pedaços de, no máximo, 1 centímetro de comprimento.

Numa panela grande, coloque cerca de 2 litros de água e aguarde a fervura. Aos poucos, coloque os nhoques na água fervente. Espere até que subam à superfície e, então, retire-os da panela com uma escumadeira. Vá colocando os nhoques e repetindo a operação até que todas a massa esteja cozida.

Está pronto. Agora, escolha seu molho. Segundo a lenda de São Pantaleão, o tradicional Nhoque da Fortuna pede molho à bolonhesa - de tomate com carne moída - com manjericão para decorar. E, claro, queijo parmesão ralado (ou, ainda melhor, em lascas).

Rendimento: 6 porções

Dicas de quem conhece:
- Depois de amassadas as batatas, coloque-as em um recipiente aberto, na geladeira, por cerca de meia hora. Dessa forma a batata perde o excesso de umidade e facilita a vida de quem vai sovar a massa.

- À medida que for retirando os nhoques da panela (já prontos), deposite-os numa travessa e regue-os com azeite, para que se mantenham soltinhos.

Especial para Terra

Reprodução
Os pedacinhos precisam ter, no máximo, 2 centímetros de comprimento por 1 centímetro de largura
Os pedacinhos precisam ter, no máximo, 2 centímetros de comprimento por 1 centímetro de largura

Busque outras notícias no Terra