Apresentadora do 'Esporte Espetacular' diz que tem paixão pela carreira

14 de março de 2011 • 13h57 • atualizado às 13h57
Luciana Ávila diz que paixão pelo esporte é coisa de família
Luciana Ávila diz que paixão pelo esporte é coisa de família
11 de março de 2011
TV Press

Marcela Wolter

A paixão de Luciana Ávila pelo esporte vem de família. É por isso que apresentar o Esporte Espetacular é um prazer na carreira da apresentadora. "Meu pai e meu irmão são motociclistas e frequento as competições desde criança", relembrou Luciana, que já venceu um enduro e mantém o esporte como hobby. Isso sem falar que a área da Comunicação sempre fez parte dos interesses da apresentadora. "Resolvi juntar as duas coisas", ressaltou. O foco de Luciana sempre foi a televisão. Depois de se formar em Jornalismo e ter se destacado na TV Gazeta de Alagoas - estado natal da apresentadora - ela teve a chance de atuar em programas da GloboNews. "Fiz de tudo. Apresentei o Almanaque, o Em Cima da Hora, programas gravados no mesmo prédio onde fica o estúdio do Esporte Espetacular", orgulhou-se.

Apesar de ter trabalhado durante 10 anos no canal por assinatura, Luciana nunca escondeu o que realmente desejava fazer e aproveitou a proximidade dos estúdios para interagir com o jornalismo esportivo. "Sempre estive de olho no programa, inclusive cheguei até a propor algumas matérias. Se eu colocasse uma no ar, já estava ótimo", vibrou. Daí o convite para apresentá-lo foi um passo. "Em 2009, quando a Mylena Ciribelli foi para a Record e a Cristiane Dias teve bebê, me chamaram para um teste", lembrou, referindo-se às ex-apresentadoras do programa.

O gosto pelo motociclismo foi a razão da primeira reportagem de Luciana no Esporte Espetacular, já como apresentadora. No quadro Diário de Motocicleta, ela entrevistava pessoas Brasil afora, por onde passava pilotando. "Fizemos três reportagens desse tipo. Agora, para 2011, queremos uma nova série com moto", prometeu. Por isso mesmo, na vida de Luciana, rotina é uma palavra em desuso. "Eu viajo muito, apresento o programa no domingo e, na segunda-feira, estou de folga", explicou a jornalista, que sugere e produz matérias por todo o país. Aos domingos, ela divide o estúdio com Luís Ernesto Lacombe e com Glenda Kozlowski. "Temos três apresentadores porque um está sempre viajando", observou Luciana, que acaba de voltar de Fernando de Noronha e Goiás, onde foi fazer algumas reportagens.

O visível desembaraço dela à frente do Esporte Espetacular não é à toa. Atuante no Jornalismo desde os 15 anos, ela aprendeu a lidar com as câmaras muito cedo. Além disso, ganhou muita experiência em rádio e na apresentação dos programas que comandava na GloboNews. "O Em Cima da Hora foi uma grande escola porque era muito improviso, e a gente faz isso no Esporte Espetacular. Tenho total autonomia para criar e participar" empolgou-se.

Um dos grandes problemas de Luciana era se sentir mais solta. Acostumada com produções que exigiam uma postura mais séria, a liberdade no roteiro do dominical assustou um pouco a apresentadora. "Tive de desconstruir aquela Luciana e me permitir uma leveza maior", jurou Luciana, que, ao estar diante das câmaras, acredita ter como missão influenciar positivamente os telespectadores. "A minha intenção é passar coisas boas para as pessoas, transmitindo alegria e tendo, quem sabe, a possibilidade de mudar alguma coisa na cabeça delas", torceu.

Pura adrenalina
Com muito interesse em inovar, da mesma forma que participou do quadro Nas Ondas de Noronha, do Esporte Espetacular, agora Luciana vai comandar o Circuito Radical. "A minha missão no Esporte Espetacular é fazer reportagens. Interligado com o programa, com uma equipe paralela, gravei o Circuito Radical", contou a apresentadora, que ficou uma semana no Rio Quente Resort, em Goiás, gravando o quadro que vai ao ar no dia 13 de março.

Luciana define o programa como um reality show, que mistura esportes radicais. O skatista Sandro Dias, o piloto de stockcar Daniel Serra, o nadador Luiz Lima e o surfista Phil Rajzman, eram os capitães das equipes compostas por garotas de mountain bike e corrida e rapazes do mountain board. "Essa reportagem levou uma semana só para gravar, sem edição. Para afinar tudo é quase um mês. É uma superprodução", valorizou.

Instantâneas
# Luciana sempre contou com o apoio da família. Ela foi morar sozinha aos 16 anos, nasceu em Viçosa, em Alagoas, mas viveu em Maceió e em Pernambuco.

# Fã de Fátima Bernardes e William Bonner, Luciana nunca imaginou que encontraria com eles no camarim, como acontece hoje. Mas ela jura que não se espelha em ninguém.

# Luciana assgura que nunca teve problemas com o sotaque alagoano. Quando começou, na adolescência, falando em uma rádio, já foi lapidando a maneira de falar, que hoje tornou imperceptível a sua origem.

# Há um mês, Luciana estava praticando canoa havaiana na Praia Vermelha, na Urca, forte exercício de remo. Mas o que ela mais gosta é o motociclismo, de andar de moto na trilha, no mato. O pai da apresentadora já participou de rally e o irmão foi campeão alagoano de motocross.

TV Press
 
Enviar para amigos
Fechar por:
Enviar para amigos
Fechar por:

Imprimir

Fechar