Homem

publicidade

Livro lista os 7 pecados do mundo corporativo

Especialistas apontam que etiqueta corporativa pode ser responsável por até 85% do sucesso profissional
Foto: Getty Images
 

Sabe-se que a etiqueta corporativa é uma poderosa aliada no sucesso profissional. Especialistas apontam que ela pode ser responsável por até 85% dele contra apenas 15% devidos aos conhecimentos técnicos. Esse é o mote do livro "Os Sete Pecados do Mundo Corporativo", da editora Vozes, que será lançado neste mês. Escrito pela consultora Ligia Marques, ensina que agir de acordo com as regras do grupo ajuda a gerar produtividade, diminuir o estresse entre outros benefícios positivos.

» Chat: tecle sobre a notícia

"Depois de mais de uma década ministrando palestras e treinamentos empresariais é normal que o palestrante perceba os principais pontos que geram dúvidas no seu conteúdo (no caso, gafes) e procure sintetizá-los num livro. Foi o que aconteceu. O diferencial, porém, é que procurei fazer uma obra leve, fácil de ser lida e que solicitasse uma interatividade do leitor. No final de cada capítulo, proponho um desafio para que se avalie o nível de aptidão e conhecimento na área específica. Uma brincadeira que deixa o livro mais gostoso de ler e motiva a pessoa a aprender", disse ela, que é também autora de "Sem-Noção - 100 Lições Bem-humoradas de Etiqueta para Não Dar Vexame e Saber o que Fazer Quando Alguém Passa dos Limites".

Para quem pensa que deverá se transformar numa outra pessoa, saiba que as dicas passam longe disso. "Ser educado e agir dentro das regras não significa ser esnobe e artificial", afirmou Ligia.

Pecado 1 - Não ter cultura
Não se limitar apenas a conhecimentos ligados especificamente à área de atuação. Uma boa cultura geral deixa a pessoa mais interessante, além de facilitar captar as entrelinhas de uma conversa e a identificar assuntos de interesse de parceiros, colegas e clientes para, até se for o caso, saber aproveitá-los em uma negociação.

Pecado 2 - Não trabalhar a sua marca
Aprender a se vender no mercado é o que irá atrair a atenção das pessoas. Isso começa no momento em que conhecemos alguém e daí a importância da postura e do cumprimento. O aperto de mão deve ser firme e breve e a outra mão não deve estar no bolso, por exemplo. A iniciativa da ação deve sempre partir da pessoa menos importante, seja social ou profissionalmente. Beijos e abraços e expressões menos formais como ´oi´ podem ser dispensadas. Outras ações simples, mas valiosas, dizem respeito à maneira como nos apresentamos aos outros e ao cartão de visitas, que deve ajudar a transmitir imagem de credibilidade.

Pecado 3 - Não saber se comunicar
Uma boa comunicação é fundamental para melhorar a qualidade dos relacionamentos pessoais. Isso engloba o que se está sendo dito, mas também expressões corporais, aparência física, tom de voz e o dom de saber ouvir. O mais interessante é que o conteúdo corresponde a apenas 7% da importância da conversa. A linguagem corporal é o que mais se destaca, com 55% de importância. Isso porque pequenos gestos indicam que há interesse no que o outro está falando e que estamos dando a oportunidade para o outro se expressar, ou seja, que sabemos ouvir.

Gestos como concordar com a cabeça ou se inclinar levemente para a frente são positivos. A boa comunicação inclui as conversas por telefone também, por meio das quais a pessoa deve demonstrar simpatia e disposição.

Pecado 4 - Não saber se portar à mesa
É um erro comum achar que apenas o que se faz ou diz no escritório é que contam para o sucesso profissional. Encontros sociais e profissionais que envolvam almoços, jantares e coquetéis são muito comuns e podem colocar sua imagem à prova. Primeiro, pontualidade é fundamental e quem convidou deve chegar antes ao local combinado. Se for um almoço de negócios, é de bom tom deixar que todos escolham os pratos e depois iniciar a conversa. É importante também saber o uso correto de talheres, copos e guardanapos e ainda as diversas maneiras de serviço, como bufê ou à francesa, que inclui serviço de garçons e seguem uma série de protocolos. Segundo Ligia, boa etiqueta à mesa hoje inclui conhecer um pouco sobre vinhos para poder apreciá-los nos eventos.

Pecado 5 - Não trabalhar sua embalagem
Apesar da crescente informalidade nas relações e de novas profissões permitirem variações nos trajes de trabalho, a maioria das empresas ainda são conservadores e pedem cuidados com a aparência. Pesquisam apontam que padrões tradicionais são os mais valorizados entre candidatos a uma vaga. Estar bem-vestido é só um dos itens. É preciso ter boa postura, manter a cabeça para cima e cabelos, pele e unhas sempre impecáveis. É importante aprender sobre combinações de cores e peças e as roupas mais adequadas para cada ocasião.

Pecado 6 - Desconhecer o mundo a sua volta
Desconhecer particularidades culturais de outros povos é um erro que pode prejudicar a carreira. Etiqueta internacional deve estar na pauta de interesses de todos, mesmo que de maneira básica. Isso é ainda mais importante quando está prevista uma viagem internacional ou um encontro com pessoas de outras nacionalidades. A consultora lembra que muitos negócios foram desfeitos ou não foram fechados devido a erros de conduta ou desconhecimento de costumes estrangeiros. Por exemplo, com representantes de países árabes mulheres só devem participar de reuniões se tiverem cargo de importância na empresa e na negociação. Num encontro com japoneses, os cartões devem ser entregues com as duas mãos e na língua nativa, o japonês. Portanto, se tiver uma reunião com eles, é preciso providenciar uma versão do material.

Pecado 7 - Circular mal
Não adianta dizer que não curte festas. Um profissional bem-sucedido circula com desenvoltura em eventos de todos os gêneros, seja congresso, comemoração, confraternizações... Usar roupas discretas e adequadas, não exagerar no consumo de bebida e comida e não bancar o engraçadinho ou saidinho são as regras básicas de todos os eventos.

Terra