publicidade

Exame da próstata: preconceito ainda é a pior opção

 

Em novembro do ano passado a Sociedade Brasileira de Urologia divulgou uma pesquisa realizada pelo instituto Datafolha sobre a percepção masculina em relação ao câncer de próstata e o temido exame de toque. Apesar de 76% dos entrevistados terem ciência deste tipo de detecção, somente 32% já o fizeram. Os números são mais alarmantes no nordeste onde apenas 36% dos homens vão ao urologista e na população de classe D/E, onde 74% nunca fez o exame de toque.

» Siga o Terra no Twitter
» vc repórter: mande fotos
e notícias

» Chat: tecle sobre o assunto

Muitos dos entrevistados apontaram o preconceito como o maior impedimento para a realização do toque, seguido do medo. Entre aqueles que nunca foram examinar sua próstata, 13% afirmaram descuido, preguiça, relaxo e falta de tempo e 15% responsabilizaram a falta de sintomas. Acontece que existe uma questão séria nessa história, o tumor maligno na próstata vai fazer em torno de 53 mil vítimas no Brasil em 2010, conforme informado pelo urologista e oncologista Carlos Eduardo Corradi:

O preconceito ao exame ainda persiste?
Carlos Eduardo Corradi: Sim, mas muito menor do que era anos atrás. Hoje se divulga mais pela imprensa a importância dos exames, e muitos homens perderam o medo. Agora, existem aqueles que se recusam a fazer o exame de toque. Por mais desconfortável que possa ser, é um exame simples, rápido e indolor.

É sabido que o exame de próstata mexe no psicológico dos homens pois atinge a masculinidade. O exame do toque é imprescindível para se detectar tumores?
É. Este é o câncer mais curável que existe no homem, desde que você detecte no início. Uma das armas para pegar essa doença é o PSA (uma proteína chamada Antígeno Prostático Específico), que é medido através de exame de sangue. O PSA, porém não é específico de câncer e, sim, da próstata, que pode se elevar por diversos motivos como relações sexuais, inflamação etc. Assim, outra arma que temos e, uma não substitui a outra é o toque. Se durante esse exame sentirmos endurecimento, nódulo ou massa tumoral, aí temos a possibilidade de ser câncer de próstata.

Então um complementa o outro?
Exatamente. Se o PSA estiver muito elevado e/ou algo foi detectado no toque, nós pedimos então um ultrassom transretal com biópsia. Só a biópsia vai diagnosticar definitivamente o câncer. Se os dois estiverem normal (PSA e toque) então as chances de tumor maligno são mínimas.

É recomendável fazer o exame a partir dos 40 anos de idade?
Quando há um histórico familiar onde o pai, irmão ou tio tiveram um câncer de próstata recomenda-se fazer aos 40. Ou 45 sem incidência na família. Existe um detalhe que é o tumor benigno da próstata, chamado de hiperplasia benigna, que aparece em 75% dos homens até os 70 anos de idade. De quatro homens, três vão ter a hiperplasia. Só que a hiperplasia benigna não pressupõe um câncer de próstata, ou seja, um tumor benigno não vai se tornar maligno. Se alguém da família teve hiperplasia prostática, não é motivo de alarme.

Algumas pessoas esperam o aparecimento de sintomas para ir ao urologista. Existem alguns sintomas que identificam que existe alguma coisa errada com a próstata?
Sim, por exemplo, a pessoa precisa urinar a todo o momento, o jato da urina fica mais fraco, diminui etc. Como o câncer de próstata acontece mais na periferia do órgão, os sintomas estão mais ligados à hiperplasia benigna, porque este começa perto da uretra. Se você esperar um câncer de próstata dar sintomas, ele provavelmente estará mais avançado.

Se você opera a próstata, perde a capacidade de ejacular?
Isso ocorre nos casos de hiperplasia benigna, mas o primeiro tratamento é com medicação e normalmente melhora e a operação não é necessária. Se mesmo com remédios, os sintomas não melhorarem, aí você tem que fazer uma cirurgia. No tumor benigno não se tira a próstata toda, só o tumor. Nesses casos, a ereção continua normal, a pessoa continua a ejacular, mas é mais fácil o esperma voltar para a bexiga do que sair para frente, pela uretra. A capacidade de procriar acaba.

E como fica nos casos de câncer de próstata?
Aí você retirar a próstata toda. Como o esperma é produzido por ela e pelas vesículas seminais, você não mais terá esperma. A ereção ocorre e o orgasmo também, mas sem esperma.

Então, pelas consequências apresentadas, é pior para um homem não fazer o exame de próstata?
É pior. Se você não fizer e tiver um câncer inicial da próstata, vai ser curado em torno de 95% dos casos. Se esperar os sintomas e tiver um câncer avançado, aí as possibilidades de cura são extremamente pequenas. E é uma doença terrível que pode passar para outros órgãos, principalmente ossos, com muita dor.

Existem alimentos que previnem o câncer de próstata como tomate, brócolis etc?
Acreditava-se que sim, mas existe um estudo americano mais recente que fez isso cair por terra. Não há fundamento científico, ou seja, não se diminuiu a incidência de câncer na população analisada devido a ingestão desses alimentos. O que aumenta o câncer, porém, são os alimentos gordurosos e a obesidade.

Especial para Terra