publicidade

Depilação: veja os prós e contras de fazer a barba com cera

Especialistas afirmam que a depilação da barba, com cera quente, dura até três semanas e deixa a pele macia
Foto: Getty Images
 

A maioria das mulheres é "mais macho que muito homem" na hora de fazer depilação: muitas encaram o serviço completo e já acabaram se acostumando com a dor. Os resultados são satisfatórios - por arrancar o pelo pela raiz, os efeitos da depilação geralmente duram bem mais do que quando os fios são aparados com a lâmina de barbear.

» Siga Vida e Estilo no Twitter
» vc repórter: mande fotos e notícias
»Aprenda a despertar o desejo sexual da mulher

Alguns homens arriscam momentos de dor para se livrar do incômodo de ter que aparar a barba todo dia, enquanto muitos preferem manter o velho método com medo do sofrimento ou da reação da pele. Para tirar dúvidas sobre os principais mitos desta técnica, o Terra conversou com profissionais da área, que esclareceram os prós e contras da depilação com cera na região do rosto.

De acordo com Milene Batista de Souza, depiladora do Tamba Salão Boutique, localizado na capital paulista, uma das vantagens associadas à técnica é que, com o tempo, os pelos vão afinando e demoram mais para crescer. Ela também acredita que a cera agride menos a pele do que a lâmina. "Eu acho que o único contra da depilação com cera é a dor, os homens são muito medrosos", reforça.

Para Mario Chaves, dermatologista da clínica Derma Gávea, no Rio de Janeiro, a depilação também pode deixar a pele mais lisa, por arrancar o pelo pela raiz, e os efeitos duram em torno de três semanas. Mas ele avisa que homens de pele negra devem evitar a prática, pois têm mais chances de desenvolverem manchas. Além disso, "pessoas que fazem tratamentos com ácido, que tenham a pele machucada, com marcas de cirurgia recente e problemas de pele, como foliculite e inflamação", não devem fazer depilação com cera.

Cuidados antes, durante e depois
Milene explica que as ceras mais indicadas para essa região são as ceras de mel ou de algas, ambas aquecidas. "Essas ceras já são feitas com um material mais indicado para não irritar a pele. Além disso, o fato de ser quente ajuda a dilatar os poros e isso faz com que o pelo saia com mais facilidade". As menos indicadas, de acordo com a profissional, são o método rollon e cera fria com napa, pois agridem mais a pele e o rosto é uma região sensível.

Para evitar a irritação, a profissional diz que cremes à base de azuleno geralmente são os únicos indicados. "Ele acalma a pele e ajuda a baixar o vermelhão. Este creme é o que geralmente usamos logo após a sessão, mas depois disso ele não precisa passar nada no dia que faz a depilação", explica. Os produtos à base de camomila ou calêndula amenizam possíveis irritações, porque têm efeito antiinflamatório, segundo indica Mario.

Quem quer fugir da dor, pode seguir a dica do dermatologista, que indica a inclusão de mais um item na rotina de beleza masculina: a esfoliação da área. "Os esfoliantes ajudam a cera a aderir os pelos com mais eficiência, eliminando as células mortas da pele, limpando os poros e folículos capilares, facilitando a depilação. Caso a pele esteja oleosa, outra dica é passar talco, que absorve o óleo corporal que se acumula sobre a pele, possibilitando a cera a aderir melhor". Os cremes anestésicos também são recomendados para quem sente muita dor. "É só passar 30 minutos antes de fazer a depilação", explica.

Depois da depilação, os homens devem evitar se expor ao sol, calor e vapor excessivo, pois a retirada dos pelos com cera retira a primeira camada da pele, deixando-a mais sensível, indica o dermatologista. "Outro cuidado é usar bloqueador solar ao menos duas vezes ao dia".

Os que estão dispostos a abandonar de vez a lâmina e apostar na cera, a dica mais importante, segundo Mario, é deixar o pelo crescer por no mínimo uns 2 ou 3 dias. "Lembrando que o ideal é consultar o dermatologista antes de começar o procedimento, para ver qual é a depilação mais adequada para cada tipo de pele", reforça o profissional.

Terra