Fertilidade
 
 

Vida e Estilo » Fertilidade » Fertilidade

 Ejaculações frequentes melhoram qualidade do espermatozoide
06 de setembro de 2012 12h29

A abstinência sexual faz com que a quantidade de espermatozoides presentes no sêmen seja maior, mas o material perde qualidade. Foto: Dreamstime/Terra

A abstinência sexual faz com que a quantidade de espermatozoides presentes no sêmen seja maior, mas o material perde qualidade
Foto: Dreamstime/Terra

A abstinência sexual faz com que a quantidade de espermatozoides presentes no sêmen seja maior, mas o material perde qualidade. A afirmação é de um estudo feito por cientistas da Universidade de Sidney (Austrália). Quanto mais vezes o homem ejacular, melhor a qualidade de seu material genético.

Para chegar à constatação, a equipe analisou 42 homens que tinham espermatozoides com algum problema de formação. Os pacientes ejacularam por sete dias seguidos e colheram o teste. Depois, ficaram em abstinência por três dias e fizeram uma nova verificação de qualidade. Do total de analisados, 37 apresentaram melhora na formação da célula quando a atividade sexual era diária. O estudo chegou à conclusão de que sexo diário melhora a qualidade do espermatozoide.

O espermatozoide "velho" não tem a mesma qualidade porque fica por mais tempo exposto aos radicais livres e aos danos que essas moléculas causam aos gametas.

Frequência sexual
Apesar da constatação de que a renovação do espermatozoide é benéfica para a qualidade da célula, o dado não quer dizer que a solução para engravidar seja praticar relações sexuais com grande frequência, afirma Marcelo Horta Furtado, coordenador do Departamento de Andrologia da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) e urologista da clínica Pró-Criar, de Belo Horizonte. Para ele, de fato a renovação dos espermatozoides faz com que a célula ganhe qualidade e perca algumas imperfeições que apresenta quando está "estocada" no organismo do homem por muito tempo. No entanto, sexo diário não é a resposta.

"Depois de ejaculado, o espermatozoide sobrevive até 48 horas no corpo da mulher. Portanto, não adianta ter várias relações sexuais por dia, isso não aumenta as chances de gravidez", explica Marcelo. "Temos um consenso médico de que a frequência sexual ideal para quem está tentando engravidar é a de manter relações de dois em dois dias." Dessa forma, os espermatozoides se mantêm renovados dentro do corpo da mulher.

Além disso, quanto mais ejaculações em curto espaço de tempo, menor a quantidade de espermatozoides contida no sêmen.

Busca um especialista em Fertilidade? Clique aqui e confira a lista dos profissionais

Cross Content
  1. A abstinência sexual faz com que a quantidade de espermatozoides presentes no sêmen seja maior, mas o material perde qualidade

    Foto: Dreamstime/Terra

  2. Um estudo feito por cientistas da Universidade de Sidney constatou que quanto mais vezes o homem ejacular, melhor a qualidade de seu material genético

    Foto: Dreamstime/Terra

  3. A equipe analisou homens que tinham espermatozoides com algum problema de formação. Os pacientes ejacularam por sete dias seguidos e colheram o teste. Depois, ficaram em abstinência por três dias e fizeram uma nova verificação. A grande maioria apresentou melhora na formação da célula

    Foto: Dreamstime/Terra

  4. Apesar da constatação de que a renovação do espermatozoide é benéfica para a qualidade da célula, o dado não quer dizer que a solução para engravidar seja praticar relações sexuais com grande frequência

    Foto: Dreamstime/Terra

  5. Além disso, quanto mais ejaculações em curto espaço de tempo, menor a quantidade de espermatozoides contida no sêmen

    Foto: Dreamstime/Terra

/fertilidade/foto/0,,00.html