Fertilidade
 
 

Vida e Estilo » Fertilidade » Fertilidade

 Saiba o que muda no corpo da mulher durante a gravidez
08 de junho de 2012 08h06

Para abrigar uma nova vida, o corpo da mulher se modifica por completo. São nove meses de mudanças que determinam o bem-estar do bebê que está para .... Foto: Shutterstock/Especial para Terra

Para abrigar uma nova vida, o corpo da mulher se modifica por completo. São nove meses de mudanças que determinam o bem-estar do bebê que está para chegar
Foto: Shutterstock/Especial para Terra

Para abrigar uma nova vida, o corpo da mulher se modifica por completo. São nove meses de mudanças que determinam o bem-estar do bebê que está para chegar.

O corpo sofre alterações quase diariamente, de acordo com João Sabino da Cunha Filho, ginecologista da Insemine Centro de Reprodução Humana, de Porto Alegre. No entanto, é possível categorizar essas mudanças de acordo com cada trimestre da gestação.

Primeiro trimestre
Na primeira fase da gravidez, a grande mudança ocorre na região da pélvis: o útero aumenta para acomodar o bebê que está se formando. Além disso, para que o embrião e a placenta se desenvolvam, a circulação de sangue na região se torna muito maior. Essa expansão uterina começa a causar um aumento na frequência urinária porque ela pressiona a bexiga da gestante.

De acordo com o médico, a produção hormonal durante a gravidez sobe bruscamente. O fenômeno acontece para que o organismo da mulher se adapte a essa nova fase. Por exemplo, o aumento do hormônio progesterona, faz com que o intestino dela funcione mais devagar, com o objetivo de possibilitar uma melhor absorção de nutrientes.

Durante essa fase, também por conta dos hormônios, a mulher tende a sentir mais sono. Dessa forma, ela diminui o ritmo das atividades e retém mais energia no organismo.

Segundo trimestre
Quanto mais avança a gravidez, maior é o tamanho do útero. "Com aproximadamente 20 semanas de gestação, o útero já está na altura do umbigo da mulher", explica o ginecologista. "Nessa fase, a propensão à infecção urinária é alta, por conta da compressão que o útero está fazendo na bexiga", diz. Ainda por conta do aumento do tamanho do útero, a mulher passa a ter uma respiração mais ofegante porque o órgão está comprimindo o diafragma.

Os seios também passam por algumas modificações para se preparar para a amamentação. A mulher pode sentir formigamentos e uma leve dor nas mamas. Devido ao inchaço, causado pelo tamanho do útero e pela retenção de líquido que esse fenômeno provoca, a gestante também pode sentir um formigamento nas articulações.

Terceiro semestre
Por conta da acomodação e crescimento do feto, as costelas da gestante são empurradas para fora. A mulher também passa por uma mudança no seu equilíbrio. Para sustentar o bebê e posicionar o corpo de maneira confortável para a coluna, ela passa a andar com os pés direcionados para fora.

Nessa fase, os seios podem liberar uma secreção chamada de colostro - o primeiro leite que a mulher produz. Nos primeiros dias do pós-parto, o bebê vai se alimentar dessa substância.

No final da gravidez, todos os ligamentos da pélvis ficam distendidos, o que pode causar certo desconforto. O fenômeno acontece como forma de preparação para o parto, esclarece João Sabino.
Cross Content
  1. Para abrigar uma nova vida, o corpo da mulher se modifica por completo. São nove meses de mudanças que determinam o bem-estar do bebê que está para chegar

    Foto: Shutterstock/Especial para Terra

  2. O corpo da gestante sofre alterações quase diariamente. Na primeira fase da gravidez, a grande mudança ocorre na região da pélvis. O útero aumenta para acomodar o bebê que está se formando

    Foto: Shutterstock/Especial para Terra

  3. A expansão uterina começa a causar um aumento na frequência urinária, já que ela pressiona a bexiga da gestante

    Foto: Shutterstock/Especial para Terra

  4. Os seios também passam por algumas modificações para se preparar para a amamentação. A futura mãe pode sentir formigamentos e uma leve dor nas mamas

    Foto: Shutterstock/Especial para Terra

  5. No final da gravidez, todos os ligamentos da pélvis ficam distendidos, o que pode causar certo desconforto. O fenômeno acontece como forma de preparação para o parto

    Foto: Dreamstime/Especial para Terra

/fertilidade/foto/0,,00.html