Casa e Decoração

publicidade

Veja dicas para decorar imóveis com pé-direito duplo

Gerson Dutra de Sá recomenda aproveitar toda a parede maior do ambiente com pé-direito duplo
Foto: Gerson Dutra de Sá

O pé-direito é a distância entre o piso e o teto, e, normalmente, tem 2,7 metros. O duplo, por sua vez, tem o dobro dessa medida. A beleza dessa estrutura, que dá amplitude ao ambiente, deixa, no entanto, uma questão: como preencher adequadamente esse espaço?

Segundo arquiteto e designer de interiores Gerson Dutra de Sá, “a decoração tem que ser dosada, e não pode ficar nem muito vazio, nem muito cheio”. Ele recomenda, por exemplo, sempre aproveitar toda a parede maior do ambiente. “É estranho entrar e ver todo aquele espaço vazio, ou com apenas um quadro, deixando o resto sem nada.” Dutra de Sá usa, por isso, grandes painéis de diversos materiais para decorar a parede, ressaltando que papéis de parede também são uma opção. Karla Pimentel, arquiteta e designer de interiores, cita a criação de um jardim vertical, com diversas plantas, como uma estratégia para aproveitar o espaço, o que pode até ajudar a refrescar o ambiente. “Está na moda”, diz ela.

Quando há uma grande janela que vai do piso ao teto e que tenha uma bela vista, a arquiteta prefere não cobrir, para “explorar o quadro natural”. A cortina, no entanto, pode ser usada quando se quiser mais privacidade, funcionando mesmo como uma obra de arte. Nesses casos, segundo Dutra de Sá, “não precisa colocar mais nada, para não ficar muito exagerado”. Ela defende igualmente que a escada, quando houver, seja incorporada como um elemento decorativo no ambiente, utilizando nela cores e formas diferentes. À beleza, Dutra de Sá lembra que é preciso somar a funcionalidade, por isso, recomenda sistemas automatizados para abrir e fechar os panos.

O mesmo vale para as luzes. “Você não pode colocar lâmpadas que queimem toda hora, pois não vai montar um andaime para trocá-las”, afirma o arquiteto, acrescentando que prefere as de LED, com vida útil alta, associando-as com abajures, o que diminui o problema com a manutenção. Quando usar lustres, por sua vez, eles devem ser grandes, para não “sumirem” no ambiente.

Por sinal, a amplitude do ambiente permite ousadias no tamanho das peças de decoração. “Objetos pequenos não compõem com o espaço grande”, aponta Karla Pimentel. Ela alerta, no entanto, que as coisas também não podem ser muito grandes, porque o ambiente pode ficar “atravancado”.

Por fim, a decoração do ambiente com pé-direito duplo depende muito do gosto do cliente. Karla Pimentel, por exemplo, afirma que o principal é ter bom senso para que os objetos harmonizem entre si. Dutra de Sá acrescenta que “o espaço deve oferecer conforto visual e praticidade”.

Terra