1 evento ao vivo

Troque as pastilhas por azulejos e economize

  • separator
  • comentários

Quem tem qualquer superfície com pastilhas em casa sabe que é um sucesso. O problema é que exigem manutenção constante, já que se soltam facilmente. Além disso, é preciso um azulejista experiente ou uma mão de obra especializada para fazer a instalação.

Mesmo quando as cores são mescladas, o azulejo engana bem. O segredo é a distância entre eles, que deve ser igual à das pastilhas na estampa.
Mesmo quando as cores são mescladas, o azulejo engana bem. O segredo é a distância entre eles, que deve ser igual à das pastilhas na estampa.
Foto: Shutterstock / Divulgação



Por isso é que o azulejo que imita pastilhas é uma ótima alternativa. Segundo a arquiteta Paula Ferraz, o segredo está no próprio tamanho. "Como ele demanda menos rejunte, prolonga a vida útil do revestimento", afirma. "Porque a superfície exposta ao rejunte é menor, há menos acúmulo de sujeira e gordura. A pedra fica menos desgastada, pois toda a parte de dentro do azulejo está protegida", concorda a arquiteta Karina Afonso.



O que deixa a obra mais barata, seja no banheiro, na cozinha ou na piscina, é o preço do azulejo comparado ao custo da pastilha. Em geral, a pastilha é mais cara, mas, segundo Karina isso não é regra. "Existem tantos tipos de azulejos no mercado que não dá mais para falar que é barato ou caro. Tem de tudo quanto é preço", defende. Ou seja, o fato de uma obra com pastilhas exigir um pouco mais de argamassa que o local feito com azulejos também não muda nada, já que o rejunte não representa uma parcela significativa dos gastos. Vale a máxima: para comprar tem que pesquisar os preços. "O azulejo não garante, necessariamente, uma obra mais barata, mas é mais higiênico e proporciona um aspecto visual agradável", completa Karina.



Do ponto de vista estrutural, a coisa não muda muito de figura. As pastilhas não se soltam mais facilmente por causa de infiltração. "Isso não existe, a infiltração vem de dentro da parede e funciona do mesmo jeito para os dois", afirma Karina. O que explica o fenômeno de as pastilhas não aderirem por muito tempo à parede é a física. A superfície de contato delas junto à base é menor do que a de um azulejo.



O truque para passar azulejo por pastilha, de acordo com Paula, é manter o aspecto homogêneo. E isso é feito com atenção aos detalhes. É preciso manter uma área de rejunte entre os azulejos proporcional àquela verificada entre as pastilhas. Ou ainda, entre as pastilhas da estampa do azulejo.



Outra dica é escolher uma argamassa de boa qualidade. Muitas vezes, se ela não é eficiente, o revestimento se solta em pouco tempo e com mais facilidade. Isso vale tanto para pastilhas quanto para azulejos. Se a área a ser revestida fica exposta à água - como a área atrás da cuba da cozinha, também chamada de "splash", box do banheiro ou piscina -, uma opção inteligente é impermeabilizar a superfície depois de pronta para que ela desgaste menos.



PrimaPagina
Especial para o Terra
Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade