0

Fique de olho nas dobradiças e garanta a segurança da casa

Peças são fundamentais para evitar problemas com as portas e podem ser afetadas pela ferrugem

26 mar 2014
07h13
  • separator
  • 0
  • comentários

Manter as portas em boas condições é uma medida fundamental para garantir a segurança da casa. Mas para isso não basta envernizá-las ou pintá-las a cada três anos. O bom funcionamento de uma porta depende daquelas pequenas peças para as quais muita gente não dá muita bola: as dobradiças. Elas funcionam como uma espécie de esqueleto para a porta, mantendo-a bem presa ao batente. Por isso, cuidar delas é, acima de tudo, uma importante medida de segurança.

O problema mais comum com as dobradiças é a ferrugem, afirma Vantuir Ferreira, administrador da Marido Service, empresa especializada em pequenos reparos. Por isso, a escolha do material ajuda muito na conservação. Dobradiças de alumínio ou aço inox são menos afetadas por intempéries do que as de ferro. Se for instalar uma dobradiça nova, dê preferência a esses materiais. As de alumínio funcionam bem em portas feitas de placas de MDF, mas portas mais pesadas, de madeira maciça, exigem as de aço inox.

A vida útil da dobradiça varia muito de acordo com os elementos a que ela está exposta – umidade, maresia e sol – e com o material de que é feita. O número de dobradiças necessário para sustentar uma porta também varia. Depende das dimensões da porta, e vai de duas a quatro.

O ideal é sempre usar dobradiças de aço inox ou alumínio, mas se a sua casa tiver portas antigas, com aquelas velhas dobradiças de ferro, não se preocupe: dá para salvar as que estiverem enferrujadas. “Se apenas uma das três ou quatro dobradiças da porta está enferrujada, vale salvar. É um processo simples, basta passar um pouco de óleo lubrificante ou desengripante e lixar ou, melhor ainda, aplicar um spray próprio para ferrugem, deixar de um dia para o outro e passar um paninho, sai tudo”, explica Ferreira. Se a ferrugem estiver muito avançada, o melhor é trocar, de preferência por uma peça de aço inox ou alumínio, de acordo com o peso da porta.

As portas externas, que ficam mais expostas ao clima, merecem atenção especial. O primeiro  sinal de que a dobradiça não está 100% é que o pino localizado na articulação da peça “sobe”. Isso é normal e acontece com o tempo. Para remediar, é só pegar um objeto pesado, como um martelo ou alicate, e bater no pino para que ele volte ao lugar.

Portas que ficam expostas aos elementos da natureza podem inchar e emperrar. Mas, na maior parte das vezes, esse problema é mais simples de resolver do que parece. “Às vezes o cliente me liga, pedindo para levar a plaina porque a porta está pegando embaixo e é preciso cortar. Quando a gente chega lá, a porta está desnivelada porque a dobradiça está desgastada, cedeu e a porta ficou desnivelada. Aí, é só trocar a dobradiça, não precisa nem cortar a porta”, conta Ferreira.

Dedos seguros
Além de proteger as dobradiças do tempo, também é importante proteger os moradores das dobradiças, pois um acidente doméstico comum é prender os dedos na porta. Existe um produto, no entanto, que elimina essa ameaça. O Best Protector, da marca Mundo Lilás, é uma espécie de persiana instalada no vão entre o batente e a porta. “Conforme você abre a porta, a persiana se estende. Quando você fecha a porta ela volta para o perfil de alumínio”, explica Tânia Regina de Souza, assistente administrativa da empresa Mundo Lilás. “O dedo não fica preso porque não tem espaço para ele, a lona fica no lugar.” O tamanho padrão do produto sai por R$ 250. Para portas maiores, são feitos modelos sob medida.

Fonte: PrimaPagina
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade