Proteção da Casa

publicidade

Aranha caseira pode provocar necrose; veja como se proteger

 

O filme “Arachnophobia” fez sucesso nos anos 1990 ao retratar nas telonas o medo que muitas pessoas sentem de aranhas. Porém, na vida real, as grandes espécies usadas na produção são pouco prejudiciais ao homem, enquanto outras menos assustadoras aos olhos são muito mais perigosas, pois são venenosas e suas picadas provocam até necrose.

São dois os tipos de aranhas venenosas que costumam aparecer dentro de casa: a armadeira e a marrom, esclarece Rosana Martins, bióloga do Laboratório de Artrópodes do Instituto Butantan. A armadeira tem um corpo de cerca de quatro centímetros, mas com as pernas ela chega a 15 cm. Sua cor é marrom escuro, mas nas costas ela tem manchas claras em forma de folha. Além disso, essa espécie gosta de lugares escuros e úmidos, não faz teias e é bastante ágil.

“Geralmente os acidentes ocorrem quando as pessoas vão usar um calçado onde uma dessas aranhas está alojada. Sua picada causa uma forte dor imediata no local, que aos poucos vai se irradiando para regiões vizinhas. Com o tempo também provoca náuseas e taquicardia”, explica. O tratamento com soro é feito apenas em crianças e idosos. Nos demais casos, são medicados apenas os sintomas.

Pequenas armadilhas

Já as aranhas marrons são menores – têm cerca de quatro centímetros, incluindo as pernas. Elas são menos ativas e gostam de lugares escuros e secos. Seu corpo tem uma cor marrom uniforme e sua picada inicialmente não dói, mas, após algumas horas, os problemas começam a surgir.

“O local da picada passa a doer e a necrosar, ficando roxo e escuro. Como os sintomas demoram a aparecer, muitas pessoas não o associam à picada, e só vão procurar atendimento 48 horas depois. Essa demora pode deixar sequelas no local, como uma cicatriz”, afirma, esclarecendo que, no caso da aranha marrom, todas as picadas são tratadas com soro.

Cuidados

Ambas as espécies possuem hábitos noturnos, e entram por acaso nas residências ao entardecer, quando saem de seus abrigos para buscar alimentos. Para evitar que elas sejam atraídas para casa, é preciso ter cuidado com o lixo, deixando-o sempre tampado. Também é importante vedar bem portas e janelas, colocando inclusive telas, pois a armadeira é capaz de escalar superfícies lisas, como o vidro.

“Se a pessoa se deparar com elas, pode matá-las com um chinelo, mas a armadeira é mais perigosa, pois é ágil e enfrenta a pessoa, em vez de fugir. Uma alternativa é pegar um recipiente grande de vidro e aprisioná-la, passando uma folha de papel por baixo e tampando o pote”, recomenda Rosana.

PrimaPagina Terra