publicidade

Mosaico ganha espaço na decoração de casa; veja fotos

Os mosaicos têm ganhado espaço na decoração de residências
Foto: Leonardo Posenato
  • Especial para o Terra
 

O mosaico é uma arte milenar. No Brasil, foi popular no século 19, depois ficou esquecido. A técnica, no entanto, voltou a ter seu lugar no país. “A tradição aqui é recente”, explica a artista Marinella Spadon. “Mas temos nos sobressaído e estamos vivendo um boom, pois essa arte dá um toque a mais que valoriza o ambiente.

Segundo ela, a grosso modo, qualquer material pode ser juntado, formando um mosaico. Cita ainda o uso de flores secas, tecidos e até papéis. A escolha, no entanto, está ligada à função da obra. Na parte arquitetônica, como pisos e paredes, adotam-se pedras, pastilhas de vidro, louças ou cerâmicas. Para peças decorativas, há maior liberdade para trabalhar, e até casca de ovo pode ser utilizada.

O mosaico pode estar presente em peças pequenas, como um porta-joias, e até em espaços grandes, como murais nas paredes. O artista Leonardo Posenato, por exemplo, aponta que cerca de 70% de suas produções são para tampos de mesas e mandalas para pisos. “As pedras do Brasil têm a maior número de tonalidades do mundo”, diz ele, que aprendeu a trabalhar com esse material na Itália. Marinella Spadon, por sua vez, nota que as pessoas investem muito em áreas de lazer, e, nelas, o mosaico ganha espaço.

Existem várias possibilidades de desenhos, e os dois artistas acompanham de perto os pedidos dos clientes. “Cada caso se adapta ao gosto do cliente”, conta Marinella Spadon, “mas eu sempre faço sugestões, pois tenho experiência e sei o que vai ficar bom ou não”. Já Posenato busca proporção no design das peças e estuda atentamente as cores que usa, comentando, ainda, que muita gente pede trabalhos em cima de pinturas já existentes, como obras do pintor renascentista italiano Sandro Botticelli ou do impressionista francês Claude Monet.

“O mosaico é muito forte, leva junto dele a personalidade de quem faz, tem alma”, diz Marinella Spadon. Por isso mesmo, além de comprar, as pessoas podem fazer suas obras. Ela conta que há vários cursos para iniciantes, mas ressalta que os interessados nem precisam procurar aulas presenciais, pois encontram informações na internet para começar nessa arte. Posenato, por exemplo, oferece cursos online para pessoas de todo o Brasil. O material mínimo para começar é um torquês, espécie de alicate com o qual se moldam as peças. Além disso, o interessado precisa de cola e uma base, que pode ser de madeira. Os materiais mais indicados para iniciantes, por sua vez, são a pastilha de vidro e o azulejo fino.

Marinella Spadon lembra do uso terapêutico que o mosaico tem, pois qualquer pessoa consegue fazer algo bonito depois de três meses de aula. Ela alerta, no entanto, que é uma arte que demanda muita paciência, e diz isso com a autoridade de quem está começando, sob encomenda de um cliente, o projeto de um enorme mural de parede inteira, com uma cena do filme “O garoto”, de Charlie Chaplin.

 

Terra