Casa e Decoração

publicidade

Confira as muitas utilidades dos painéis de madeira

Neste projeto, também do escritório schüssel quezada, o painel de madeira também serve para esconder a fiação do home theater
Foto: Vanessa Leoncini
  • Especial para o Terra
 

Painéis de madeira não servem apenas para embelezar e dar aconchego a um ambiente. A designer de interiores Rosangela Pimenta, da Estilo Próprio, conhece bem as várias utilidades dessas peças. Em uma sala, ela usou o material para cobrir parte de uma janela enorme que dava para a varanda. Assim, conseguiu criar o que os clientes queriam: um grande espaço para ver televisão, que fica pendurada no painel. “A sala ganhou amplitude”, comenta.

Um dos usos mais comuns é justamente colocá-los na parede em que se instalam aparelhos audiovisuais. Não só por razões estéticas: a fiação acaba ficando escondida por trás do painel, dando um ar mais arrumado ao cômodo. Em ambientes desse tipo, Rosangela recomenda que não se usem tons fortes. “No local de televisão, isso acaba cansando”, avalia.

Os painéis de madeira não precisam ficar restritos às salas. “Eles funcionam bem em cabaceiras de camas e em escritórios” exemplifica a arquiteta Sandra Quezada, da schüssel+quezada. Rosangela conta que em um projeto usou a madeira para ressaltar vários pontos de um apartamento, como a cozinha, a varanda e a suíte. “Serve como um curinga: vai bem em qualquer lugar, com qualquer coisa e cumpre funções importantes”, reforça Bruno Peres, da Madeira de Demolição.

O ideal é que o painel seja feito de madeira de demolição. Essa é a origem da peroba-rosa com a qual Peres trabalha. Ele diz que esse material acaba, inclusive, incorporando as suas “encarnações” anteriores. “Elas adquirem cores e marcas do tempo”, observa. “As madeiras usadas internamente são mais claras e lisas, e as usadas em ambientes externos têm cores mais escuras e visual mais rústico.”

Outro material que tem sido muito usado é o MDF (do inglês Medium Density Fiberboard, ou painel de média densidade), fabricado com fibras de madeiras prensadas com resinas sintéticas. No Brasil, usam-se principalmente as espécies de pinus – entre elas, os pinheiros-, árvores de reflorestamento e, portanto, que não estimulam o desmatamento. Além disso, têm preços mais em conta em relação à madeira de demolição.

Terra Terra