Casa e Decoração

publicidade

Após reforma, quitinete de 25m² vira lar para seis pessoas

As arquitetas Maria Helena Torres, Gláucia Souza Lima e Michele Baruffaldi tinham o desafio de tornar habitável para seis pessoas uma quitinete de 25m2. A solução foi aproveitar o pé-direito alto para fazer um mezanino, no qual dormem as quatro filhas do casal. Informações: (21) 8767-6444
Foto: Divulgação
  • Especial para o Terra
 

“Fizemos o milagre da multiplicação.” É assim que a arquiteta Maria Helena Torres, do Rio de Janeiro, descreve o resultado final de um projeto desenvolvido com as também arquitetas Gláucia Souza Lima e Michele Baruffaldi. O desafio? Acomodar um casal e suas quatro filhas em uma quitinete de 25m². A solução? Aproveitar o pé-direito alto para fazer um mezanino, no qual um grande futon, fabricado sob medida, serve de cama para as meninas.

O casal mora na Ilha do Governador, região da zona norte do Rio de Janeiro situada distante do centro, e comprou o apartamento no bairro do Flamengo, na zona sul, para dormir nos dias em que fica muito tarde para voltar para casa. Além disso, os clientes também queriam usar o imóvel nos finais de semana, para ficar mais perto das praias cariocas.

Assim, o apartamento seria usado como um espaço de passagem, e não havia problema em adotar soluções desconfortáveis a longo prazo. Por isso, as arquitetas decidiram fazer um mezanino onde as quatro meninas podem dormir, mas não ficar de pé. Como se trata de um espaço temporário, a falta de altura do recinto não é um problema. Da mesma forma, foram adotadas outras medidas facilitadoras no projeto que não comprometem a funcionalidade do imóvel, como o sofá-cama para o casal e um grande móvel na sala, que serve de armário, home theater e dispensa.

Algumas soluções radicais foram utilizadas, como a abertura total da cozinha, ampliando o espaço no apartamento. O banheiro também foi totalmente modificado, de forma que pudesse receber um dos desejos do casal: uma banheira de hidromassagem. “Ela é pequena e recebe apenas uma pessoa por vez, mas atende ao desejo dos clientes de ser um local de relaxamento”, diz Maria Helena. O piso branco e um grande espelho no corredor foram as táticas empregadas para aumentar a sensação de amplitude do pequeno imóvel.

Como a quitinete fica na parte dos fundos do prédio e dá vista para outros apartamentos, as arquitetas adotaram uma solução original: criaram uma “vista artificial”. “Usei uma grande foto minha, que passou pelo computador e ficou com um visual de aquarela. A imagem virou um adesivo, que recebeu até uma camada plástica para torná-la fácil de limpar”, conta Maria Helena. Ou seja, além de criar um novo espaço, que acrescentou cerca de 6 m² ao apartamento, ela também produziu uma vista para os seis moradores habituais da residência.

Terra Terra