Orquídeas aproximam pessoas da natureza na Vila Madalena

26 ago 2014
13h00
  • separator
  • 0
  • comentários

“Aproximar as pessoas do bairro onde vivem, através de algo que me dá muito prazer: o cuidado com as plantas.” A frase, do professor Diego Ramos Lahóz, 36 anos, é o combustível do projeto Orquídeas na Vila, criado por ele em 2011, no bairro da Vila Madalena, em São Paulo. A ideia é que as pessoas possam apreciar orquídeas e outros tipos de plantas no local, escolher mudas de sua preferência e conhecer outras pessoas.

Em três anos, mais de 700 orquídeas foram plantadas, porém, suculentas ervas, temperos e outras flores também decoram a Rua Harmonia, onde Lahóz mora, entre outras vias do bairro. Elas decoram ainda uma praça próxima ao Largo da Batata, em Pinheiros, e a Rua Rocha, no bairro do Bixiga. “Não queremos plantar 400, 500 ou 600 orquídeas. Nosso principal objetivo é aproximar e sensibilizar mil, duas mil, até um milhão de pessoas”, almeja Lahóz. 

O engajamento do projeto acontece, principalmente, por meio do Facebook e estabelecimentos parceiros no bairro. “Pessoas de várias idades não entendem o que faz populares se unirem para cuidar da rua onde moram, mas posso ver seus olhos brilharem com o cuidado e a criatividade no uso dos materiais que utilizamos e com as novas possibilidades de ação nas comunidades. O mais importante é o contato com o outro, a natureza e como esta nos traz belos presentes todos os dias, a cada florada, no colher dos temperos e no preparo de um almoço para pais, filhos ou amigos”, afirma o professor. 

Orquídeas em todos os lugares
De início, o trabalho era feito de forma solitária, pois Lahóz mantinha plantações de orquídeas em sua casa. Um dia, resolveu compartilhá-las, entre canteiros, em sua rua. Propositalmente, retirou várias mudas de lugar, e a vizinhança se sentiu órfã do cenário florido. “Agora, os moradores participam, não apenas trazendo plantas, contudo, nos ajudam na rega dos canteiros, no cuidado e manutenção desses”, afirma Lahóz. 

“O nome Orquídeas na Vila surgiu por estarmos na Vila Madalena, mas o que fazemos aqui pode ser levado para qualquer bairro, vila ou cidade de São Paulo ou não.” O projeto, hoje, está presente em Ribeirão Preto e Sorocaba, interior de São Paulo, e Salvador, na Bahia. 

Em 2015, o Orquídeas deve realizar a capacitação de pessoas, uma criação de orquidários e hortas nas escolas e experiências de aprendizagem aos alunos, por meio do contato com a natureza. “Sonhem sempre, floresçam todos os dias, tornem os espaços públicos locais de cuidado com o outro e consigo mesmo”, ensina Lahóz.

Fonte: Dialoog Comunicação
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade