‘As pessoas estão carentes de boa notícia’, diz publicitária

5 ago 2014
13h00
atualizado às 15h12
  • separator
  • 0
  • comentários

“Por que é que só as notícias ruins fazem barulho?” Esta foi a pergunta que estimulou os publicitários Ana Clara Schneider e Ricardo Lima, ambos de 24 anos, a criar, no início de 2012, um projeto voluntário na internet, em forma de Tumblr (plataforma social intermediária entre Blog e Twitter) e que coleta somente informações positivas, afetuosas e inspiradoras do Brasil e do mundo. O nome? A Boa Notícia do Dia.

O mais legal é quando a notícia vem de um lugar distante, um jornal pequeno, e nós conseguimos levar essa história adiante, e algumas pessoas comentam que irão copiar e fazer o mesmo em suas cidades, diz Ana Clara
O mais legal é quando a notícia vem de um lugar distante, um jornal pequeno, e nós conseguimos levar essa história adiante, e algumas pessoas comentam que irão copiar e fazer o mesmo em suas cidades, diz Ana Clara
Foto: Ana Clara Schneider / Divulgação

Os dois andavam cansados de ver notícias ruins pela televisão e, no final de 2011, tiveram o insight de postar uma notícia positiva por dia, fazendo uma retrospectiva “do bem”. A ideia deu certo e o sucesso foi tamanho, que o projeto se estendeu para as redes sociais como Facebook, YouTube e Twitter.

“Temos quase 7 mil seguidores no Tumblr, e estamos chegando aos 8 mil fãs no Facebook. A audiência é grande. Quem nos acompanha é o maior responsável por espalhar as boas notícias. E a interação é bacana, pois recebo mensagens quase todos os dias, além de comentários e compartilhamentos”, destaca Ana Clara.

“As pessoas recebem muito bem as notícias, agradecem, e ficam felizes por terem encontrado um canal que melhora o dia delas. Uma das histórias mais marcantes foi a de um leitor que nos escreveu dizendo que descobriu o projeto em uma fase muito difícil da vida, logo após perder o irmão. Ele lia quase todos os posts, o que lhe deu uma força a mais, e trouxe um conforto necessário naquele momento. Tocou-nos bastante esse caso. Soubemos que servimos a um bem maior.”

Leitor interage na escolha
A escolha das notícias é extensa, sempre passando por blogs e portais, “no entanto, nem sempre elas são divulgadas, até por isso, recebemos mensagens particulares com sugestões”, explica Ana Clara. “Às vezes são as que aparecem na mídia, todavia, o mais legal é quando é de algum lugar distante, um jornal pequeno, e nós conseguimos levar essa história adiante. Ou ainda quando a notícia é sobre um projeto ou uma iniciativa que as pessoas decidem replicar em suas cidades.”

Ana Clara hoje faz a curadoria do projeto sozinha, uma vez que Lima deixou a iniciativa no começo de 2014. Ela considera a possibilidade de produzir um conteúdo mais elaborado e um relacionamento com ONGs e causas sociais. “Há milhares de pessoas praticando atos de bondade, solidariedade, educação e respeito em todos os lugares. As pessoas podem não só narrar, contudo, também ‘ser’ a boa notícia no dia de alguém”, finaliza.

Fonte: Dialoog Comunicação
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade